bloguei
  Eu blogo, tu blogas, ele bloga, nós blogamos e todos dão opinião.
bloguei Ribeirão Preto Dicas, Notícias e Muito mais...
 
 Feira reúne colecionadores de discos de vinil em Ribeirão Preto, SP

Amantes de LPs de rock'n roll podem vender ou trocar exemplares.
Evento acontece no sábado (28), das 10h às 19h, no Cineclube Cauim.

O Cineclube Cauim promove neste sábado (28) uma feira de venda e troca de discos de vinil em Ribeirão Preto (SP). Voltado para amantes de LPs de rock’n roll, o evento vai contar com a participação de 20 expositores, colecionadores de exemplares de bandas como Led Zeppellin e Pink Floyd. A visitação acontece das 10h às 19h, no cineclube que fica na Rua São Sebastião, 920, Centro. A entrada é gratuita.

O organizador do evento, Freddy Batista, diz que a ideia da realização da feira surgiu após ele perceber que em sua coleção havia alguns discos repetidos ou que não lhe interessavam mais. Durante a preparação do evento, apaixonados por LPS de toda a região demonstraram vontade em vender e comprar discos de outros colecionadores.
Segundo Batista, expositores de Araraquara (SP), São Paulo (SP), Campinas (SP), Bebedouro (SP), Batatais (SP) e Santa Bárbara D’Oeste (SP) são aguardados no evento. “O projeto nasceu de uma vontade de conhecer novos colecionadores. Além dos vinis, serão comercializados também toca-discos e agulhas. Tem muita gente que herdou do pai, do avô a coleção e não sabe o que fazer com aquilo”, diz.
O colecionador afirma que o mercado de compra e venda de LPs voltou a ganhar força nos últimos cinco anos. “O disco parou de ser comercializado com força na década de 1990 e agora voltou a virar tendência.”
Batista acredita que 800 pessoas passem pela feira no sábado. “A gente não conhece a maioria deste pessoal que gosta de discos, então este evento funciona também como um encontro dos amantes de rock’n roll”, afirma.


Serviço:
Feira de Discos de Vinil
Data: sábado (28), das 10h às 19h
Local: Cineclube Cauim - Rua São Sebastião, 920, no Centro
Entrada gratuita.

 
 
 Ciclismo de base de Ribeirão Preto conquista ouro e prata na Copa SP

As categorias de base da equipe de ciclismo de Ribeirão Preto começaram a disputa da Copa São Paulo com o pé direito. Nesse domingo (22), em Bauru, os atletas conquistaram um ouro e uma prata para a cidade, além de um quinto lugar.

No infanto juvenil masculino o primeiro lugar ficou com João Henrique Scaranti, enquanto no juvenil feminino a atual campeã, Gabriela Martins, conquistou a prata e Paloma Corrêa ficou em quinto. O primeiro lugar entre as mulheres foi da equipe de São Carlos, o terceiro de Matão e o quarto do Velo Clube, de Rio Claro.

“Foi uma surpresa o primeiro lugar da Raquel (ciclista de São Carlos), que foi muito bem. A Gabriela competiu para vencer. Já a Paloma teve problemas mecânicos, o que nos prejudicou e fez com que ela chegasse em quinto”, disse o técnico da base, Fernando Bassanezi. “Estava bem quente e bem duro o circuito, com subidas longas”.

Também competiram por Ribeirão Preto os ciclistas Marco Antonio Azevedo, Vitor Tavares, Felipe Montana e Filipe Tetzlaff, no Júnior, e Cauê Belarmino, Bruno Henrique e Diego Gandra, no Sub23. A próxima etapa da Copa SP será disputada no dia 15 de março, em Cajuru.

 
 
 Pacotão de melhorias do Daerp fica na promessa
Parte de recursos para serem investidos em obras não tem projeto aprovado nem prazo para ser executada

Um ano após anunciar o ambicioso projeto de resolver todos os problemas de abastecimento de água até julho de 2015, o Daerp (Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto) conseguiu executar apenas 15% dos R$ 109 milhões que foram prometidos na época.

Hoje, o total atualizado de investimentos previstos no setor chega a R$ 130 milhões. Desse montante, apenas R$ 17 milhões estão concluídos ou muito próximo disso – todos com recursos do Governo Federal.
Mesmo nesses casos, houve atrasos – os oito reservatórios em fase final de conclusão estavam previstos para serem entregues, inicialmente, em novembro de 2013.

Com problemas no cronograma, boa parte das obras deve ficar pronta apenas nos últimos meses de mandato da prefeita Dárcy Vera (PSD).

Do total anunciado em janeiro do ano passado, R$ 59 milhões eram de verbas do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e o restante seria aplicado com recursos da própria autarquia. 
O maior entrave é, justamente, o “pacotão de melhorias” agregadas na licitação de R$ 70 milhões conduzida pelo Daerp.

A licitação estava prevista inicialmente para setembro do ano passado, mas foi suspensa por determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

O órgão julgou que havia restrição de concorrência no edital, pois a autarquia exigia que as empresas interessadas enviassem um engenheiro de seus quadros para a visita técnica – para o Daerp, o dispositivo tinha o objetivo de garantir a presença apenas de empresas qualificadas.

Depois, uma nova data foi marcada em novembro – e novamente cancelada. Apenas no dia 12 estava prevista a abertura dos envelopes com as propostas das empresas.

Questionado, o Daerp não informou se a licitação foi bem sucedida nem o valor da proposta vencedora. A autarquia informou apenas que “o processo está tramitando e não está atrasado, pois encontra-se nos prazos legais”.

Segundo o edital, quem assinar o contrato terá 18 meses para concluir as obras. Se os serviços iniciarem na próxima semana, ficarão prontos apenas em agosto de 2016 – restando apenas quatro meses para a prefeita Dárcy Vera deixar o Palácio Rio Branco.

Já os outros R$ 39 milhões que o Daerp pretendia investir com recursos do PAC II não tem, sequer, prazo para serem executados. O projeto ainda aguarda liberação do Ministério das Cidades.

Ipiranga, enfim, tem água
Mesmo sem realizar todos os investimentos previstos na cidade, o Daerp conseguiu, finalmente, deixar dona Terezinha Moraes Gomes, 74 anos, sossegada. “Agora não preciso mais armazenar água em barril”, afirma.

Ela mora na rua Rio Bonito, no Alto do Ipiranga, há cerca de 50 anos. Desde então, sofria com a falta de água. Há dois meses, entretanto, esse antigo problema foi solucionado.

“Tenho até hoje dor nas costas de tanto tomar banho de mangueira, pois a água não tinha força para chegar ao chuveiro”, conta Maria Fischer, 69 anos, vizinha de Terezinha.

O Ipiranga, historicamente, sofria com problemas de abastecimento. O comerciante Edson Santos, 44 anos, chegou a se tornar uma espécie de “síndico da água”. Frequentemente, os moradores se reuniam em seu bar para discutir como resolver o problema.

“Desde criança sofri sem água, vários dias fiquei sem tomar banho”, diz. O problema finalmente foi resolvido há seis meses. “Até aposentei o tambor de armazenamento”, diz.

O A Cidade percorreu, na quarta-feira (18), diversas ruas do alto do Ipiranga e a maioria dos moradores relatou que, de pelo menos seis meses para cá, as torneiras deixaram de ficar completamente secas como antes. Nem todos, entretanto, estão tranquilos.

“Todo dia a água acaba, por isso preciso armazenar. Já tive até que ir a uma praça buscar água e comprar copo e prato de plástico, pois não tinha como lavar os que estavam na pia”, diz Maria Lúcia Feliciano, 51 anos, moradora da rua Avanhandava.

O Daerp afirma que planeja aumentar a produção de água em 750 milhões de litros por hora na região.

Daerp aposta em ‘melhoras invisíveis’
Mesmo com os problemas nos principais projetos de abastecimento de água, o Daerp contabilizou avanços no ano passado. A autarquia contratou 139 funcionários por meio de concurso público para funções que estavam há até 18 anos sem reposição.

A autarquia também pretende zerar a demanda reprimida de vazamentos até o final deste ano por meio da terceirização dos consertos – uma empresa foi contratada por aproximadamente R$ 14 milhões.

Nos bastidores, a direção do Daerp diz que tenta recuperar o “tempo perdido” na época em que o departamento foi comandado por indicados do partido PR, entre 2009 e 2013. Em julho de 2013, a autarquia passou para as mãos de Marco Antonio dos Santos, secretário de administração e homem forte de Dárcy.

Membros da equipe técnica afirmam que ocorreram muitas melhorias “invisíveis a olho nu” para a população, principalmente a interligação das redes de abastecimento – permitindo remanejar melhor a água entre os bairros. Segundo o Daerp, hoje não há mais crise crônica de abastecimento no município.

Porém, o A Cidade mostrou que, de janeiro a novembro do ano passado, a autarquia recebeu 5,9 mil reclamações de falta de água – 1,3 mil de problemas crônicos.

Melhorar o planejamento
“O que torna o processo licitatório eficaz é o planejamento. Se planejar mal, terá dificuldades para desde liberação de verbas até o cumprimento do cronograma, podendo não ter um resultado final satisfatório. A Lei de Licitações é perfeita, os órgãos públicos é que não conseguem se adequar a ela. Falta em muitos casos, aliás, o rigor necessário com as empresas que descumprem o contrato, pois realizar uma nova licitação leva tempo e custa caro. Em relação ao Tribunal de Contas, é necessário fazer a ressalta de que ele não é um tribunal ‘excelsior’, ou seja, não pode ser endeusado. Seus conselheiros são indicados pela Assembleia Legislativa e, depois, referendados pelo governador do Estado. Portanto, muitas das decisões ali tomadas têm influência política. Ressalto, novamente, a necessidade do planejamento. Muitos municípios não respeitam sequer o Plano Diretor ao promover as obras.”

Rodrigo Guimarães Camargo
Coordenador da comissão de licitações e contratos públicos da OAB de Ribeirão Preto

Fonte: Jornal A Cidade
 
 
 Programa itinerante É Prá Já tem programação definida para o mês de março

Objetivo é facilitar o acesso da população a diversos serviços gratuitos

Desde que foi implantado, no ano de 2012, o programa itinerante ‘É Prá Já’ tem levado serviços gratuitos a diversas regiões da cidade. Durante o mês de março, o ônibus se revezará entre a região central e o bairro Castelo Branco. O horário de atendimento é das 9h às 12h30 e das 13h30 às 16h30.

No ônibus, a população pode solicitar a emissão do cartão do SUS, 2ª via de boleto da Cohab, processos diversos, 2ª via e certidões do Daerp, agendamento de consultas, comunicado de perda e roubo de documentos do SCPC, abertura de empresa para microempreendedor individual, consultar pontuação de multa, dar entrada em recursos de multa da Transerp, obter linha de crédito do Banco do Povo, receber orientações sobre IPTU, ISS, protocolo municipal, alistamento militar e emissão da carteira de trabalho.

Para garantir agilidade no atendimento, é importante que os munícipes estejam com os documentos referentes aos serviços que irão solicitar. “Nosso objetivo é garantir a toda população uma estrutura onde estão centralizados serviços diversos, garantindo mais agilidade e facilidade na emissão de documentos e outros”, destacou a prefeita Dárcy Vera.

Ação Social – No sábado, dia 14 de março, o ônibus ‘É Pra Já’ estará presente ao evento social realizado pela Loja Maçônica, localizada no cruzamento das ruas Cruz e Souza e Dr. Eugênio Casilo. O atendimento acontecerá das 8h às 12h, em frente à praça Dom David Picão.

Confira a programação completa do mês:

Quadrilátero Central
 02/03 a 06/03/15
 Praça XV – Rua Duque de Caxias (em frente ao Banco Bradesco)

Castelo Branco
 09/03 a 13/03/15
 UBDS Dr. Ítalo Baruffi – Próximo a Rua Dom Luís do Amaral Mousinho, 3.300

Quadrilátero Central
 16/03 a 20/03/15
 Praça XV de Novembro

Castelo Branco
 23/03 a 27/03/15
 UBDS Dr. Ítalo Baruffi

Quadrilátero Central
 30/03 a 02/04/15
 Praça XV de Novembro

 
 
 Aeroporto Leite Lopes disponibiliza áreas para hangar; outros cinco de SP também

O Departamento Aeroviário do Estado (DAESP) publicou editais de licitações para os aeroportos de Registro, Araraquara, Campo dos Amarais (Campinas), São Carlos, Ribeirão Preto e Avaré. As concorrências públicas disponibilizam áreas para implantação de hangares, caixas eletrônicos (bancos 24 horas). As licitações acontecem no mês de março.

No aeroporto Estadual Dr. Leite Lopes (Ribeirão Preto) serão concedidos quatro espaços de 36m² cada para instalação de equipamentos bancários de autoatendimento (Caixa Eletrônico). A concorrência pública acontece dia 13 de março, às 14h30 e o custo mensal a ser pago por cada área é de R$ 10 mil.

O aeroporto Estadual Bartolomeu de Gusmão (Araraquara) oferece dois lotes com 2.100m² cada para construção hangares, oficinas de manutenção e demais atividades aeronáuticas, exceto escolas de aviação e atividades aerodesportivas. Os envelopes contendo as propostas serão abertos no dia 11 de março, às 10h. O custo mensal de exploração de cada área é de R$ 5.780.

Em Campinas, no Aeroporto Estadual Campo dos Amarais, serão concedidos cinco lotes, um com 3 mil m², dois com 2.125m² cada e dois com 1.800m², destinados à implantação de hangares para atividades aeronáuticas, exceto escolas de aviação e atividades aerodesportivas). A licitação acontece no dia 11 de março, às 14h30. O valor mensal de cada área é estimado em R$ 43.560 (lote 46), R$ 30.860 (lotes 56/57) e R$ 26.140 (59/60).

Na cidade de São Carlos, o aeroporto Estadual Mario Pereira Lopes disponibiliza área com 1.500m² para construção de hangar voltado a atividades aeronáuticas, exceto escolas de aviação e atividades aerodesportivas. Os envelopes serão abertos dia 13 de março, às 10h e o valor mensal a ser pago é de R$ 4.300.

O aeroporto Regional Cmt. Luiz Gonzaga Luth (Avaré-Arandu) disponibilizará um lote de 1.925m² para implantação de hangar com foco em atividades aeronáuticas, exceto escolas de aviação e atividades aerodesportivas. A licitação acontece no dia 16 de março, às 10h. O valor mensal estimado a ser pago pelo concessionário é de R$ 4.350.

Fonte: Secretaria Estadual de Logística e Transportes

 
 
 Câmara de Ribeirão promete pente-fino em Plano Diretor
Vereadores tentam escapar de polêmicas, como na Lei de Uso e Ocupação do Solo e do entorno do Curupira

A Comissão de Legislação e Justiça da Câmara de Ribeirão Preto passará um pente-fino no Plano Diretor antes de colocá-lo em votação no plenário. O recado aos vereadores e ao governo Dárcy Vera (PSD) é que será barrado qualquer projeto em que os interesses políticos e econômicos estejam acima de questões de interesse público.

O Plano Diretor é a legislação que disciplina e norteia o crescimento da cidade. Em Ribeirão, a última revisão ocorreu há 11 anos

Segundo o presidente da comissão, vereador Cícero Gomes (PMDB), a análise será rígida e extremamente técnica. A prefeitura entregou o plano à Câmara no fim do ano passado. A meta do peemedebista é colocá-lo em votação ainda neste semestre.

“A comissão não vai tolerar qualquer interesse obscuro. Vamos barrar. Seja de algo proposto pelo Executivo ou até mesmo pelos vereadores que apresentaram emendas”, diz.

Os vereadores apresentaram em torno de 70 emendas ao plano.

Corre nos bastidores que a proposta será de blindar o Legislativo de polêmicas e de desgaste político em véspera de eleições municipais. Isso porque nos últimos dois anos a Câmara ficou mais com os saldos negativos ao dar carta branca para mudanças propostas pelos parlamentares ou ratificar projetos de interesse do governo.

A Câmara coleciona uma série de polêmica do tipo, como a de permitir a construção de prédios nas avenidas Costábile Romano e também na Nove de Julho e também alteração da ocupação no entorno do Parque Luiz Roberto Jábali, o Curupira, na Ribeirânia, que beneficiou uma loja de departamentos.

Outro membro da Comissão de Justiça, Ricardo Silva (PDT) diz que também ajudará no pente-fino das propostas.

“O Legislativo não pode mais assumir as polêmicas para favorecer o Executivo. O Plano Diretor deve atender aos interesses públicos e não de terceiros.”

Prefeitura não comenta
Sobre o pente-fino no Plano Diretor anunciado pela Comissão de Justiça, o secretário da Casa Civil, Luchesi Junior (PSD), afirmou que não comentaria.

Segundo ele, o governo municipal cumpriu sua etapa de elaborar o plano e, agora, aguarda que a Câmara conclua a sua ao colocá-lo em votação.“Não posso comentar. Cabe a Câmara. A nossa etapa concluímos”, disse.

Luchesi se resumiu a dizer que a elaboração do Plano Diretor respeitou questões técnicas.

A administração municipal chegou a realizar audiência pública para debater o plano. Entretanto, não foi o suficiente para evitar polêmicas. Em abril do ano passado, a Câmara chegou a rejeitar a revisão depois de a Promotoria do Meio Ambiente e a Ciesp criticarem o projeto.

Evitar erros do passado
Eu avalio como positiva a decisão do Legislativo em fazer um pente-fino no Plano Diretor. Isso porque ajudará que, após sua aprovação, o plano não prejudique ninguém. Assim, evitará que se repita os mesmos erros do passado, quando se atendia a determinados segmentos da sociedade.

Defendo que a Câmara seja bastante ágil e evite a apresentação de emendas para atender interesses, principalmente de ‘amigos’. É preciso entender que o Plano Diretor é uma peça técnica e qualquer alteração depende de estudo técnico. Por isso, não é certo fazer leitura ou alterações conforme entendimento político. O Comur discutiu bastante o texto do Plano Diretor enviado para a Câmara. Não é o texto dos sonhos. Fizemos várias emendas de ajustes. Algumas foram acatadas, outras não.
José Roberto Geraldine Junior

Presidente do Comur (Conselho Municipal de Urbanismo)
 
 
 Transerp fecha estacionamento do CPC em Ribeirão Preto
De acordo com a prefeitura, as 51 vagas do estacionamento rotativo devem ser remanejadas

A Transerp fechou ontem de manhã o estacionamento ao lado do Centro Popular de Compras para seguir com a obra do Terminal Jerônimo Gonçalves. O fechamento extinguiu 51 vagas de Área Azul.

Quem chegou para estacionar no local foi surpreendido pelos agentes de trânsito. “Costumo parar sempre aqui no período da manhã e agora vou ter que subir e deixar em algum outro local”, explica o motorista Antônio Teixeira, 48 anos.

Quem também tentou parar no estacionamento do CPC foi Fernando de Oliveira Borges, 37 anos. “Vim deixar minha mãe na rodoviária, como vamos demorar um pouco resolvi estacionar aqui, mas não tem como, vou ter que pagar o estacionamento do terminal”, diz.

De acordo com a prefeitura, as 51 vagas do estacionamento rotativo devem ser remanejadas, ‘na medida do possível’ para outras vias nas imediações.

As obras para a construção do Terminal Jerônimo Gonçalves começaram em agosto de 2014 e, segundo a prefeitura a Secretaria de Obras Públicas o prazo para o término é de oito meses, ou seja, abril de 2015, quando o terminal deve estar terminado.
 
 
 Teste do HC de Ribeirão Preto detecta tuberculose em apenas dois minutos
Técnica adotada permite avaliação rápida e impede que doença se espalhe.
Método do exame já é aplicado para diagnosticar malária, hepatite e HIV.

Um teste simples vem permitindo que o Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto (SP) estabeleça um plano mais eficaz de combate à tuberculose e evite que a doença se espalhe. Com apenas uma fita e um reagente, a contaminação é detectada em até dois minutos – tempo que chega a ser 30 vezes mais rápido que o exame até então realizado.

Chamado “point of care test” (Poct), o procedimento já é usado por profissionais de saúde em outros diagnósticos como de hepatite, malária e HIV. Há um ano e meio, o HC passou a utilizá-lo também para detectar casos de tuberculose, melhorando o tempo de análise. “O diagnóstico rápido e o tratamento efetivo são os dois pilares do controle da doença”, explica o médico infectologista Valdes Bollela.

Para que o teste seja feito, é coletada uma mostra de catarro do paciente, que é misturada com um reagente e colocada sobre um equipamento do tamanho de um pen drive que detecta exclusivamente o causador da tuberculose.
"Quando eu coloco a mostra, ela reage com o bacilo. Se ele estiver presente, aparece uma marca que indica a doença. Quando a cultura tem uma bactéria que não é da tuberculose, aparece uma linha que é do controle e não aparece a linha da tuberculose”, ressalta Bollela. Ainda segundo ele, o teste sai mais barato que qualquer outro método.

Eficácia
Devido à sua rapidez, o Poct aumenta a eficácia do tratamento para a tuberculose, uma vez que permite um diagnóstico precoce da doença. Antes dele, a mostra passava por um exame molecular, que levava dois dias para apresentar os primeiros resultados. Tal análise era feita apenas no Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo (SP).

O diagnóstico rápido também impede que a doença se espalhe. Segundo Bollela, um doente pode infectar até 15 pessoas no período de um ano se não receber o tratamento adequado. O HC faz, em média, 100 testes de tuberculose por mês, dos quais 15% apresentam resultado positivo.
Desenvolvimento

Agora, o objetivo dos profissionais de saúde é fazer com que o teste também seja realizado pelo próprio paciente. “Já temos estudos mostrando que você pode pegar o escarro do paciente para testar e detectar a doença. Os testes ainda não estão liberados para esse uso, mas a pesquisa está sendo nessa direção”, afirma Bollela.
 
 
 Empresas de Ribeirão Preto aumentam suas exportações

Empresas de Ribeirão Preto aumentam suas exportações

A valorização do dólar fez com que as vendas externas crescessem 24% no mês passado, em relação a 2014

Mesmo com saldo negativo após quatro meses de bons resultados, a balança comercial de Ribeirão começou 2015 sentindo efeitos positivos da alta do dólar. Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) mostram que as exportações feitas pelas empresas da cidade cresceram 24% no mês passado, no comparativo com janeiro de 2014. Ao todo, Ribeirão vendeu US$ 14,5 milhões em produtos para fora do país.

Segundo Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), com a valorização da moeda norte-americana, as empresas exportadoras aumentam seu lucro.

O economista Fred Guimarães, da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão (Acirp), diz que o movimento de desvalorização da moeda brasileira tem grande influência sobre o comércio internacional. “O dólar valorizado favorece as exportações, pois as empresas exportadoras vendem seus produtos no exterior e, com o câmbio elevado, auferem receitas maiores em reais.”

Ainda segundo ele, para as importações, a desvalorização do real tem efeito oposto. “O produto estrangeiro assume valores mais elevados, o que dificulta a aquisição desses produtos por parte das empresas importadoras. Portanto, os setores mais beneficiados são aqueles com maior volume de exportações em relação ao faturamento.”

Prova disso é que as empresas de Ribeirão, em janeiro, compraram praticamente a mesma quantidade, em volume, de produtos no exterior mas pagaram 13% a mais em relação ao mesmo mês do ano passado. Foram importados US$ 16,3 milhões, o valor causou desequilíbrio na balança comercial do mês, que ficou negativa em US$ 1,8 milhão.

Países e produtos
Os países que mais compraram as empresas locais foram Japão, Tailândia e Alemanha (veja infográfico nesta página). A Venezuela, que em 2014 foi o país que mais comprou da cidade, pulou para a sexta posição no mês passado.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento, bens intermediários, como insumos industriais, peças e equipamentos de transporte e alimentos e bebidas destinados a indústria, foram os mais vendidos pelas empresas da cidade para fora, 75% do total exportado.

Empresas se unem de olho no mercado externo
Em Ribeirão, os setores influenciados positivamente pela alta do dólar, segundo a Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) das principais empresas exportadoras da cidade, são o comércio, especificamente os segmentos de máquinas e equipamentos para uso industrial, produtos da extração mineral e resíduos e sucatas metálicos; e indústrias de transformação, através dos segmentos de fabricação de aparelhos eletrodomésdicos e eletroterapêuticos e equipamentos de irradiação, e fabricação de produtos químicos e preparados químicos diversos.

E de olho no mercado internacional e no aumento da competitividade, duas das maiores e mais tradicionais indústrias de Ribeirão Preto anunciaram sua fusão no mês passado. A Dabi Atlante e Gnatus pretendem vão criar uma companhia mais forte, com maior atuação global, mais investimento em tecnologia e ampliação em setores de atuação. A operação ainda precisa ser aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

 
 
 Mesmo com alta recorde, etanol é mais vantajoso que gasolina em SP
Rendimento é maior se cobrança não ultrapassar 70% do preço da gasolina.
Combustível aumentou 15% nos últimos 4 meses na região de Ribeirão Preto.

Apesar do reajuste de 15% nos últimos quatro meses e do recorde de preço na região de Ribeirão Preto (SP) desde 2004, o etanol ainda é considerado mais vantajoso na hora de abastecer. Segundo especialistas do setor, o combustível, cujo litro nas bombas atualmente varia entre R$ 2,18 e R$ 2,29, pesa menos no bolso do consumidor que a gasolina, que gira em torno de R$ 3,37 por litro. "Se o etanol equivale até 70% o valor da gasolina, compensa abastecer com etanol", afirma o diretor do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro), Adolfo Oliveira Neto.

De acordo com Neto, o aumento no preço do álcool combustível nas bombas segue a alta do custo do produto, cujo maior reajuste ocorreu entre dezembro de 2014 e janeiro de 2015. "Os postos repassam o aumento das usinas e distribuidoras para as bombas", afirma. Apesar da vantagem em abastecer com etanol, o consumidor ainda tem dado preferência para a gasolina, cenário que, segundo Neto, deve mudar nos próximos meses. "Com essa pequena diferença e vantagem a tendência é que o consumo migre para o etanol", explica.

Para o economista José Rita Moreira, o aumento da gasolina reflete na chance dos produtores e distribuidores de etanol tentarem se reerguer no mercado. "Tanto a gasolina quanto o óleo diesel são tributados, e sofrem diretamente o efeito dos impostos. Já o etanol entra na carona desse aumento de preços e busca equilibrar possíveis perdas do passado, na tentativa de se reeguer como um combustível sucroenergético positivo, reaquecendo o segmento das usinas de acúcar e álcool", afirma.

Tentativa de recuperação
Diante de um cenário de defasagem no preço do etanol em anos anteriores, o presidente do Centro Nacional das Indústrias do Setor Sucroenergético e Biocombustíveis (Ceise-Br), Antônio Eduardo Tonielo Filho, acredita que a alta na gasolina possa contribuir para impulsionar o aumento na produção do álcool combustível.
"Nos últimos quatro anos, a defasagem do preço do etanol estava em 11%. Com esse aumento da gasolina, as usinas também repassaram parte do valor no custo do etanol. O consumo aumentou porque a gente manteve a competitividade em relação à gasolina, que é sempre os 70% do preço. E também porque está sobrando açúcar. Estamos há quatro anos com uma sobra de açúcar no mercado mundial, e os preços tambem estão muito ruins. A produção de cana  foi direcionada mais para o etanol esse ano", conclui.
 
 
 Tuc Tuc chega a Ribeirão Preto em março
 A partir de março, o ribeirão--pretano poderá ver pelas ruas da cidade o famoso Tuc Tuc da Índia - aquele triciclo que comporta três pessoas ou serve para o transporte de cargas.

A iniciativa é do empresário Tiago Wadhy Rebehy, 40 anos, que foi atrás do modelo como alternativa para driblar a alta do combustível, já que o veículo faz 30 km com 1 litro de gasolina.

O Tuc Tuc já é fabricado no Brasil e tem hoje 20 concessionárias que o comercializam no País. Ribeirão ganhará a 21ª unidade.

Rebehy, que é formado em Economia, administra hoje cinco lojas da Citroën, três da Kawasaki, uma da Peugeot e outra multimarcas.

Na entrevista a seguir, ele faz um balanço do mercado de veículos e fala da novidade, sua grande aposta.

GIRO - Qual a principal mudança que você percebeu no mercado de veículos nesses 15 anos de atuação?

Tiago Wadhy Rebelhy - O mercado ficou muito mais competitivo. Sou da época em que apenas quatro marcas dominavam o mercado. Hoje, elas concentram 60%. O setor ficou mais democrático e isso foi muito positivo, pois se criou um leque de opções para o consumidor.

A venda de veículos em 2014 despencou 7,4%. Você sentiu esse cenário negativo com a Citroën, a Peugeot e a PSG Multimarcas?

Isso refletiu menos no setor premium mas, mesmo assim, tive uma queda nas vendas entre 4% e 5%. E, agora, com a gasolina ainda mais cara, acredito que eu encontrei uma alternativa com a venda dos triciclos a partir de março.

Você está falando do famoso Tuc Tuc, popular na Índia. Você acredita que esse tipo de veículo vai pegar no Brasil?

Sim. Na América do Sul já foi difundido. Um veículo que faz 30 km com um 1 litro de gasolina é uma alternativa para o combustível tão caro, tanto para o carregamento de cargas como para passageiros. Eu abro a loja só em março e já tenho 37 pedidos para entregar em Ribeirão Preto. Tem baixo custo de manutenção e baixo consumo de gasolina. Custam a partir de R$ 12.900.

Qual o principal público desse tipo de veículo?

Esse triciclo, que é o único homologado no Brasil, vem para suprir a demanda de transporte de carga - 80% das vendas são para esse tipo de transporte. Agora, eu acredito que podemos ter no Brasil um novo tipo de transporte de passageiros: o Mototáxi de luxo, pois o triciclo transporta até duas pessoas, com cobertura, e ainda sem a necessidade de uso de capacete.

Qualquer motorista pode dirigir?

Quem tenha habilitação na categoria A e para moto também. Por isso, tem sido tão aceito para empresas, pois é mais barato você contratar uma pessoa com essa categoria de habilitação, com um veículo mais econômico, do que uma pessoa que dirija caminhão e tenha um caminhão para entrega. O custo é muito mais alto.
 
 
 Conselho ratifica novo superintendente da Coderp
O nome de Ricardo Ribeiro foi indicado pela prefeita Dárcy Vera e anunciado na tarde de quinta-feira, no Palácio Rio Branco 

O Conselho de Administração da Coderp ratificou, na manhã desta sexta-feira, a eleição do advogado Ricardo Ribeiro como novo superintendente da Coderp. O nome de Ricardo Ribeiro foi indicado pela prefeita Dárcy Vera e anunciado na tarde de quinta-feira, no Palácio Rio Branco.

Ricardo Ribeiro foi eleito pelo Conselho de Administração para um mandato de três anos. Ele já ocupava há dois anos o cargo de diretor financeiro da empresa. “O Ricardo Ribeiro tem muita experiência e tenho certeza de que dará continuidade ao trabalho que vem sendo desenvolvido pela Coderp junto com a Prefeitura de Ribeirão Preto”, afirmou a prefeita Dárcy Vera ao anunciá-lo.
 
 
 Inscrições em concurso para médicos são prorrogadas em Ribeirão Preto
Devido ao baixo número de candidatos interessados no processo seletivo para contratação de médicos, a Secretaria da Saúde decidiu prorrogar o período de inscrições. Desta forma, os interessados têm até a próxima sexta-feira (13), para fazer sua inscrição. Embora o processo esteja sendo divulgado em diferentes órgãos e veículos de comunicação para atrair os profissionais, o número de interessados está aquém do esperado.

O processo seletivo visa à contratação de profissionais nas áreas de pediatria, psiquiatria e ginecologia, em caráter temporário e emergencial, para atuarem nas unidades de saúde da rede municipal.

O salário inicial para ginecologistas e psiquiatras, por uma jornada de 20 horas semanais, é de R$ 2.905,73, podendo chegar a R$ 5.761,65, considerando a Gratificação Especial Acadêmica (GEA), prêmio incentivo, insalubridade e vale alimentação. Já a contratação de pediatras será exclusiva para a cobertura de plantões da rede municipal de saúde. Neste caso o valor do plantão de 12 horas é de R$ 1.180,31, além de vale alimentação.

As inscrições podem ser feitas das 9h às 12h e das 13h às 16h, na Divisão de Gerenciamento de Pessoal, sala 4, da Secretaria Municipal da Saúde, localizada na rua Prudente de Moraes nº 457. As inscrições serão realizadas pessoalmente ou por procuração. Não serão recebidas inscrições por via postal, fax, internet ou similares, nem fora do local ou período relacionado para o recebimento das inscrições.

O processo seletivo consistirá na avaliação de tempo de serviço e dos títulos e a avaliação será procedida por Comissão Julgadora. Os candidatos habilitados serão classificados em ordem decrescente, já considerados os critérios de desempate, e a classificação será publicada pela Secretaria Municipal da Administração no Diário Oficial do Município e também afixada na Secretaria Municipal da Saúde.
 
 
 Ribeirão Preto terá atividades de prevenção às DSTs durante o carnaval
Durante o período das festas de momo, o Programa Municipal DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis) /Aids, da Secretaria Municipal da Saúde, irá realizar atividades de prevenção em diferentes pontos estratégicos. A primeira dessas atividade ocorreu no último domingo (8), durante o desfile do tradicional bloco “Os Alegrões”. “Nossa equipe distribuiu material educativo, além de preservativos masculino e feminino”, avisa a coordenadora do programa Lis Aparecida de Souza Neves.

Para esta quarta-feira (11), o CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) Itinerante, com apoio do Dr. Móvel, estará em frente à quadra da Escola de Samba Embaixadores dos Campos Elíseos oferecendo teste rápido de HIV, material de divulgação e distribuição de preservativos, das 17h às 21h. A mesma ação será realizada em um evento de rua para a comunidade LGBT, que acontece no Morro do São Bento, dia 17, a partir das 13h30.

Na sexta-feira (13), das 14h às 17h, atividades serão realizadas na rodoviária de Ribeirão Preto. “Todo ano fazemos conscientização neste local que é porta de entrada e saída de turistas que vêm ou vão curtir o carnaval”, diz a enfermeira.

Também estão previstas visitas aos barracões das demais escolas para distribuição de material informativo e dispensação de preservativos. “Materiais de divulgação e orientação serão colocados em ônibus urbanos, terminais, empresas, universidades”, acrescentou ela.

Os trabalhos serão realizados pelos profissionais da Secretaria da Saúde e em parceria com ONGs, universidades e empresas.

A campanha de Carnaval 2015 proposta pelo Ministério da Saúde tem como objetivo principal dar maior visibilidade às questões do viver com HIV/AIDS e a importância do teste e o tratamento como prevenção, principalmente aos jovens.
 
 
 CEU das Artes recebe espetáculo Clownssicos nesta terça
Recém inaugurado, o CEU das Artes já recebe diversas atividades artísticas como oficinas culturais, apresentações de dança, música, teatro e circo. Nesta terça-feira (10), o local recebe o espetáculo Clownssicos, da Cia Risologistas, do Paraná. “Estamos felizes de receber grupos de fora, essa é a prova de que o nosso trabalho tem despertado a atenção da produção cultural”, afirma Maraca, secretário da Cultura.

O espetáculo, com entrada gratuita, retrata os números clássicos do circo e tem como objetivo resgatar o humor inocente. Os números do espetáculo são próximos às performances realizadas pelos Risologistas dentro dos Hospitais que atendem. O principal objetivo da peça é transmitir ao público o encanto e a magia do universo circense. Cada número foi preparado pensando em transmitir uma mensagem de coragem, esperança, desafios, amor e alegria. Clownssicos já foi apresentado para mais de 50 mil crianças de quatro estados diferentes em todo o Brasil.

O grupo tem humor clássico e humano, já que sua missão é promover a experiência da alegria na adversidade, atuando junto a pacientes em hospitais. Os Risologistas se apresentam em todo o Brasil com apoio da Lei Rouanet, do Governo Federal, e chegaram em Ribeirão no domingo (08) com apresentação da oficina O Riso do Coração, de humanização da Arte Clown em hospitais. “O palhaço está ali para ouvir os pacientes e transportá-los ao mundo da imaginação”, explica Alfredo Cruz, diretor geral do grupo.

A Cia Risologistas é composta pelos integrantes: Alfredo Cruz (Diretor Geral e Clown); Jhonatan Mazo (Diretor Artístico e Clown); Alan Cesar (Produtor Executivo e Clown); Tayssa Mazetto (Clown); Walter Mazzo (Músico e Clown). Mais informações pelo telefone (16) 3636-1206.

Serviço
Espetáculo Clownssícos
Data: 10/02
Horário: 20h
Local: CEU das Artes
Rua Benedicto Jacinto de Souza, 330, no Ribeirão Verde
Informações: (16) 3636-1206
Gratuito
 
 
 Recra promove torneio de incentivo para nadadores iniciantes em Ribeirão Preto
Confirmado para o dia 12 de abril o VI Torneio Interescolas de Natação que reunirá academias e clubes de Ribeirão Preto e região não federados. Podem participar atletas de 5 a 16 anos de idade, de todas as academias, clubes e escolas de natação da região.

A competição acontecerá em dois períodos: 5-6 anos e 7-8 anos no período da manha; 9-10 anos, 11-12 anos, 13-14 anos, 15-16 anos disputam provas no período da tarde.

Todas as crianças até 10 anos receberão medalha de Honra ao Mérito. O torneio objetiva incentivar e revelar talentos para o esporte.

As inscrições custam R$ 15 – o atleta tem direito a disputar até quatro provas – e podem ser feitas até 7 de abril, na Sala da Natação da Sociedade Recreativa, das 7h30 até 12h, das 13h30 às 18h, de 3ª a 6ª feira. Haverá sorteio de brindes.

Agenda

VI Torneio Interescolas de Natação

Local: Sociedade Recreativa e de Esportes de Ribeirão Preto

Endereço: avenida 9 de Julho, 299

Data: 12 de abril

Inscrições: até 7 de abril

Fonte: Ribeirão Preto Online
 
 
 4ª edição do Califórnia Volks atrai público recorde
Com a presença do vice-prefeito Marinho Sampaio, evento recebe cerca de 4 mil pessoas 

Com o apoio da Prefeitura de Ribeirão Preto, a 4ª edição do “Califórnia Volks” aconteceu neste domingo, 8 de fevereiro, no Parque Permanente de Exposições, reunindo mais de mil veículos do modelo fusca. O encontro, que é voltado para os apaixonados por carros antigos, contou com a presença do vice-prefeito Marinho Sampaio, e um público estimado em 4 mil pessoas, de diversas cidades.

As modificações e extravagâncias feitas pelos colecionadores nos veículos tornam o evento ainda mais atrativo. Para o vice-prefeito Marinho Sampaio, a iniciativa é mais uma opção de lazer, que integra o calendário de eventos da cidade. “É uma opção de descontração para toda a família”, destaca Marinho.

O carro, que se tornou uma paixão mundial, foi o mais vendido da história. No dia 22 de junho é comemorado o Dia Mundial do Fusca. Foi nesta data, em 1934, que o engenheiro Ferdinand Porsche e a Associação Nacional da Indústria Automobilística Alemã assinaram o contrato para o desenvolvimento do projeto de fabricação do “Volkswagen”.
 
 
 Prefeita anuncia novos titulares para a Secretaria de Educação e Coderp
Foram anunciados na tarde desta quinta-feira, dia 12 de fevereiro, no Palácio Rio Branco durante coletiva à imprensa, os nomes dos novos secretários municipais que passam a comandar a Secretaria de Educação e a Coderp (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Preto). A prefeita Dárcy Vera comunicou que o advogado Ricardo Ribeiro é o novo diretor superintendente da Companhia, enquanto Ângelo Invernizzi atuará como secretário interino da pasta de Educação.

Davi Mansur Cury, que desde 2012 esteve à frente da Coderp, deixou o cargo nesta quinta-feira, dia 12

A chefe do Executivo destacou que Davi Mansur Cury, que desde 2012 está a frente da superintendência da Coderp, assumiu projetos pessoais e por isso encerra seu mandato. “Foi um grande trabalho realizado nestes anos, quando foram desenvolvidos projetos inovadores, que trouxeram importantes benefícios a nossa cidade. Podemos destacar a implantação do ‘Ribeirão Digital’ em mais de 40 espaços públicos no município. Só tenho a agradecer a dedicação e o empenho pela contribuição em tornar nossa cidade melhor”, destacou Dárcy Vera.

Prefeita Dárcy Vera agradeceu a professora Débora Vendramini pelas conquistas alcançadas na educação quando esteve à frente da pasta

Sobre a troca de secretários na área da educação, a prefeita destacou os importantes resultados alcançados durante os seis anos em que a professora Débora Vendramini esteve à frente da pasta. Foram ressaltadas a criação de vagas, a construção de novas escolas, o positivo desempenho dos alunos no IDEB, a instalação dos laboratórios de informática, a melhoria na alimentação que resultou na conquista do prêmio Gestor Eficiente de Alimentação Escolar, além do selo município Livre do Analfabetismo.

“Grandes foram as conquistas alcançadas graças ao profissionalismo e conhecimento de 50 anos de magistério que a professora tem em seu currículo. Me sinto honrada e feliz pela contribuição nestes seis anos”, destacou Dárcy, que deu as boas vindas ao novo secretário. “Esperamos a continuidade deste grande trabalho pedagógico e administrativo que vem sendo realizado”, emendou.
 
 
 Novo secretário de Educação cogita enxugar projetos em Ribeirão Preto
Angelo Invernizzi Lopes assumiu cargo deixado por Débora Vendramini.
Contador defendeu que metas estão sujeitas a recursos disponíveis.

A prefeita de Ribeirão Preto (SP), Dárcy Vera (PSD), anunciou na tarde desta quinta-feira (12) a saída da secretária municipal de Educação Débora Vendramini para a entrada de Angelo Invernizzi Lopes, até então diretor administrativo da pasta. Alegando motivos pessoais, a então titular deixou a função que ocupou por seis anos.
Em entrevista após o anúncio, Lopes defendeu a manutenção dos trabalhos realizados pela gestão anterior, mas citou, sem dar detalhes, a possibilidade de enxugar projetos, além de negar a atual necessidade de contratação de mais professores para a rede municipal.
Dárcy também confirmou a mudança na superintendência da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Preto (Coderp). Com a saída de Davi Cury, a empresa passará a ser liderada por Ricardo Ribeiro, que ficou por dois anos na diretoria financeira da companhia.

Segundo a chefe do Executivo, essas foram apenas as primeiras alterações na administração. “Ainda haverá mudanças em algumas estruturas do governo que deverão ser anunciadas pós-carnaval”, afirmou.
Motivos pessoais
Nascido em Goiânia e especializado na área de contabilidade, Lopes assume a Secretaria da Educação após atuar como diretor administrativo da pasta desde 2009. A substituição acontece em meio a reclamações de atrasos no pagamento das férias de três mil professores e constantes casos de insegurança nas escolas.
Débora declarou que deixa o cargo por motivos pessoais, após completar 50 anos trabalhando com educação. “Eu já fiquei seis anos no cargo, sendo que a ideia era ficar apenas um mandato. Mas a prefeita pediu e eu fiquei mais dois anos e dois meses. Tenho outros projetos de vida”, disse.

Segundo ela, além de cumprir metas já estabelecidas, o novo secretário terá como desafio dar andamento a projetos da secretaria, mesmo com redução no orçamento municipal. “O principal desafio hoje é fazer funcionar todos os projetos elaborados e que merecem atenção. Mas sempre tivemos desafios. Porque ser educador em um país como o nosso é um ato de coragem, audácia e sangue frio”, disse Débora.

Enxugamento
Apesar de alegar disposição em continuar o trabalho desenvolvido por Débora, Lopes afirmou que pode readequar planos conforme a verba municipal disponível. “É muito difícil falar de corte em projetos. Mas a gente fala do enxugamento deles, da redução de alguns pontos”, afirmou, sem dar detalhes.
Ele disse ainda que não devem ocorrer novas contratações de professores, uma vez que o novo secretário considera a rede de ensino municipal completa. "A última chamada de professores já está sendo atribuída e, a partir daí, novas entradas serão apenas para reposição de professores afastados ou aposentados", disse.
Segundo Lopes, ganharão atenção na secretaria assuntos como a segurança, principalmente após inúmeros casos de violência entre alunos e ação de bandidos. “É um problema crônico. Você não resolve com decreto. A Guarda Municipal tem um projeto em andamento para capacitar servidores públicos para trabalhar como vigia nas escolas e manter a segurança das unidades.”
 
 
 Grupo de Ribeirão Preto é campeão em circuito de hip hop
A equipe Old School, grupo de Hip Hop de Ribeirão Preto, esteve presente no Circuito Hip Hop Internacional, participando da final em busca por uma vaga na Seleção Brasileira para o Campeonato Mundial que acontecerá em Agosto de 2015 em San Diego, na Califórnia, Estados Unidos.

A Classificatória aconteceu em São Sebastião (SP), onde estiveram presentes 16 cidades, de três estados. E na disputa pelo título da categoria Adulto, encontraram-se grupos de Campinas, Suzano, São Sebastião, Rio de Janeiro, Ilha Bela, São Vicente, Pelotas e dois de Ribeirão Preto.

O grupo Ribeirão-pretano ''Equipe Old School'', conquistou a primeira colocação na final, garantiu a maior nota do evento e a vaga para a Seleção Brasileira. É a terceira vez que o grupo representará o Brasil no World Hip Hop Dance Championship.
 
 
 Ribeirão Preto terá ações de combate à dengue e chikungunya neste sábado
 O Programa de Controle de Vetores e Animais Peçonhentos da Secretaria da Saúde elaborou para o mês de fevereiro diversas atividades educativas para marcar a Semana de Combate à Dengue e Chikungunya.

Para este sábado (7), considerado o dia “D” de combate às essas doenças, a equipe do Programa irá fazer abordagem junto à população e exposição de material educativo no Tonin Supermercado. “No domingo, dia 8, vamos realizar orientações educativas com os moradores do bairro Jardim Progresso, no evento MAP (Movimento de Apoio a População), em conjunto com as secretarias de Assistência Social e Meio Ambiente”, afirma Maria Lúcia Biagini, responsável pelo programa.

Na segunda-feira (9), acontece reunião com o presidente do Sindicato das Escolas Particulares com objetivo de programar atividades educativas e treinamento de professores e coordenadores pedagógicos para atuarem como multiplicadores de informação em sala de aula. A reunião será na sede da entidade.

Também está previsto para os dias 10 e 11, palestras sobre dengue e chikungunya para cerca de 200 funcionários da Construtora Enoch e, no dia 19, palestra e exposição de material educativo para cerca de 2 mil trabalhadores da Brasil Center.

Mutirão

Um mutirão de limpeza será realizado no dia 21 de fevereiro, para coleta de materiais colocados na calçada pelos moradores dos bairros São José, Roberto Benedetti, Condomínios Jatobá, Jequitibá, Greenville e Bosque dos Caviúnas. Essa ação contará com a participação de cerca de 30 voluntários (representantes dos bairros), Agentes de Controle de Vetores e equipe IEC. O mutirão será realizado das 8 às 12h e a expectativa é de sejam atendidos 2.400 imóveis. O evento será realizado pela Divisão de Vigilância Ambiental em Saúde, Secretaria da Infraestrutura, Said Engenharia, Terra Lara, Terraplanagem e Posto Martinez, Comércio e Empresas da Região Leste e Associações de Bairros.

Ainda está previsto, para este mês de fevereiro, treinamento sobre Febre Chikungunya para Integrantes do PIC (Programa de Integração Comunitária) e reunião com a diretora regional de Ensino para agendar treinamento sobre dengue, febre chikungunya e discutir propostas de trabalho educativo para ser implantado na rede de ensino estadual. O objetivo é formar multiplicadores para atuar em salas de aula.

Fonte: Prefeitura de Ribeirão Preto
 
 
 Confira a posição dos radares nesta quarta em Ribeirão Preto
A Transerp coloca radares móveis em três pontos da cidade; veja locais e evite multas

A Transerp coloca radares móveis em três pontos de Ribeirão Preto, nesta quarta-feira (4).

Veja os locais, respeite os limites de velocidade, evite acidentes e multas:

Av. Independência: 60 km/h

Av. Marechal Costa e Silva: 60 km/h

Av. Presidente Vargas: 60 km/h

O radar fixo opera na avenida Dr. Celso Charuri, onde o limite de velocidade é de 70 km/h, segundo o órgão de trânsito.

A Transerp informa que, caso necessário, poderá alterar a escala de operação dos radares.
 
 
 Daerp inicia reforço para sanar de vazamentos de água no Jardim Progresso
 O Daerp estenderá esse serviço aos bairros Parque Ribeirão, Complexo Ribeirão Verde, Jardim Aeroporto e muitos outros bairros da região.

A empresa Sanit-Saneamento de Tubulações-, contratada pelo Daerp, por meio de pregão, para agilização de consertos de vazamentos de água em algumas áreas da cidade consideradas críticas, já começou a atuar no Jardim Progresso, região Oeste.

O trabalho começou na manhã desta quarta-feira, dia 4, pela rua A3, nº 244, e deverá permanecer no bairro até sanar o problema. O objetivo dessa intensificação no combate a vazamentos é evitar perdas de água potável ao longo da rede de distribuição.

A demanda de rotina será executada pelos funcionários do Daerp. Depois do Jardim Progresso, onde também serão trocados alguns ramais (ligando a rede às residências), substituição de hidrômetros, será a vez dos bairros Parque Ribeirão, Complexo Ribeirão Verde, Jardim Aeroporto e muitos outros bairros.

Os moradores podem colaborar ligando para o 115, SAC do Daerp, informando os vazamentos.

Combate às perdas – Atualmente o Daerp dispõe de oito equipes para consertos de vazamentos de água e uma para atendimento de falta d’água.  O superintendente do Daerp, Marco Antônio dos Santos, lembra que Ribeirão Preto é a 10ª cidade brasileira que melhor cuida do seu saneamento básico. Os índices de combate às perdas também são os mais significativos entre os 100 munícipios pesquisados pelo Instituto Trata Brasil. A análise leva em conta o SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento) de 2012, e mostra que Ribeirão tem 99,72% de abastecimento com água tratada e 97,72% de coleta de esgoto.

“Reduzimos de 45% para 23% as perdas, segundo o Instituto Trata Brasil. É uma vitória importante para o órgão, que está reformando poços/reservatórios e investirá cerca de R$ 70 milhões no fortalecimento do sistema de abastecimento de água da cidade”, completa Santos.
 
 
 Hospital Santa Lydia é tema de discussão da equipe técnica
 A prefeita Dárcy Vera se reuniu na tarde desta quarta-feira, no Palácio Rio Branco, com o representante da comissão interventora da Fundação  Santa Lydia, além de secretários municipais.  O objetivo da reunião foi o de acompanhar o andamento dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos pela comissão de levantamento da situação econômico-financeira do hospital.

Durante a reunião que durou cerca de uma hora foi apresentado todo o trabalho que vem sendo desenvolvido no sentido de detalhamento das finanças da Fundação. A comissão, nomeada pela Justiça, teve os trabalhos prorrogados por 60 dias para que possa concluir os trabalhos de auditoria que estão sendo feitos.

Tanto o secretário da Saúde, Stenio Miranda, quanto o representante da comissão, André Lucirton Costa, salientaram que o hospital Santa Lydia mantém um atendimento de qualidade aos pacientes, em sua grande maioria do SUS. O secretário Stenio Miranda salientou que o serviço prestado pelo hospital ao SUS é fundamental no atendimento à população de Ribeirão Preto.

A reunião contou com a presença dos secretários Osvaldo Ceoldo, de Governo, e Francisco Nalini, da Fazenda, além do presidente do Sassom, Luiz Antonio da Silva e Marcus Vinícius Berzoti Ribeiro, presidente do Comitê de Orçamentário Financeiro.
 
 
 Série Grandes Empresários é lançada em Ribeirão Preto
João Naves foi o primeiro homenageado a retratar sua trajetória, na obra ‘Uma vida de Entrega’

Homenagear empreendedores e contribuir com o empresariado local são objetivos da série ‘Grandes Empresários’, lançado na noite desta terça-feira, dia 03, na Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto. A iniciativa teve como seu primeiro personagem, João Naves, proprietário da empresa Rodonaves, com sua história de vida e trabalho contada na obra ‘Uma vida de entrega’, prestigiada por familiares, funcionários, e autoridades, como a prefeita Dárcy Vera.

“São histórias que servirão como referência a inúmeras pessoas que buscam um caminho de sucesso. Persistência e muito trabalho com certeza estarão nesta obra que relata a luta, recompensada pelo sucesso. A história de um empresário que tem a sensibilidade para lidar com o ser humano e que leva o nome da cidade para todo o país”, afirmou Dárcy.

Os recursos arrecadados com a venda do livro serão revertidos a Sobeccan (Hospital do Câncer de Ribeirão Preto), informou o presidente da ACI, Antônio Carlos Maçonetto. “Este lançamento faz parte do projeto que transforma a ACI em um Centro de Reflexão Empresarial. Buscamos retratar o perfil de grandes empreendedores que se transformaram em referência, e já começamos com esta série com uma história inspiradora”, explicou Maçonetto.

Dentre os critérios definidos para a escolha dos biografados que farão parte da série, está a exigência que o empresário esteja vivo, que a organização esteja localizada na cidade, seja uma empresa ética, transparente e que realize a responsabilidade social.

Segundo diretores da Associação Comercial e Industrial, o próximo nome que integrará a série já está definido e será Renato Fechino, diretor presidente da Santa Helena Alimentos. O próximo livro tem previsão para ser lançado no mês de aniversário da ACI, em agosto.
 
 
 Cresce número de empresas que optam por trabalho noturno
 A carga horária permitida para o período noturno não poderá ultrapassar as oito horas diárias

O número de empresas, sobretudo indústrias, que optam por trabalhadores noturnos está em crescimento. Quem garante é o advogado especialista em área trabalhista Clóvis Debiasi. “Empresas optam por contratar funcionários que trabalhem à noite, pois acaba saindo mais em conta. Isso acontece normalmente em indústrias, para não desligarem as máquinas”, afirma.

Pela legislação atual, o trabalho noturno tem duração distinta daquele praticado durante o dia. À noite, a hora trabalhada é de 52 minutos e 30 segundos, ao contrário dos 60 minutos relativos à hora diurna.

Para efeitos de remuneração, a hora noturna é válida entre as 22h e as 5h do dia seguinte. O trabalho nesses horários implica recebimento, por parte do trabalhador, de um adicional mínimo de 20% ao salário. Os valores são definidos na convenção coletiva de trabalho.

O horário acima refere-se à hora noturna urbana. Além dessa modalidade, a legislação trabalhista conta ainda com a hora noturna rural na lavoura (das 21h às 5h) e a hora noturna na pecuária (das 20h às 4h).

A carga horária para o trabalhador permitida para o período noturno não poderá ultrapassar as oito horas diárias ou 44 horas semanais. Toda jornada acima de 8 horas, deve ter um intervalo de uma hora de refeição.

Insalubridade
No caso dos empregados que executam atividades ou operações insalubres (em que são expostos a agentes nocivos à saúde), o advogado Clóvis Debiasi informa que o acréscimo salarial é diferente. “São três graus [de insalubridade]. A base do cálculo é feita em cima de um salário mínimo do Estado e pode chegar até 40%”.

Os graus são os seguintes: atividades com risco mínimo à saúde do trabalhador devem ter um acréscimo de 10% do salário mínimo ao seu salário; com risco médio, o acréscimo é de 20% e, por fim, risco máximo, acarreta pagamento de 40% do salário mínimo.

Esses graus são avaliados por um engenheiro do trabalho, que vai até a empresa e define os riscos de cada setor.

Segundo o advogado, o valor recebido está presente no contracheque. “Tanto o adicional noturno como o insalubre entram na folha de pagamento, em base nos cálculos de 13º, férias, INSS e FGTS”.

O adicional de insalubridade, no entanto, não se torna direito. Ele só é recebido enquanto o funcionário permanecer no setor de risco.
 
 
 Senac oferece 300 vagas para formação de aprendizes em Ribeirão
Projeto é para jovens entre 14 e 24 anos em formação técnico-profissional.
Programa é baseado em lei que determina contratação por empresas.

Estão abertas as inscrições para 300 vagas do programa Aprendizagem, do Senac de Ribeirão Preto (SP). O projeto é destinado a jovens com idades entre 14 e 24 anos interessados em formação técnico-profissional para atuar em empresas de médio e grande porte.

Serão dez novas turmas, com início no primeiro semestre de 2015 e aulas nos períodos da manhã e tarde. O programa é baseado na Lei da Aprendizagem, que determina que todas as empresas contratem menores aprendizes para compor entre 5% e 15% do quadro de funcionários.

Informações detalhadas sobre como participar do programa estão na página do Senac. A empresa deve contatar a unidade para verificar a documentação necessária. O curso é totalmente gratuito. Mais informações na própria instituição ou pelo telefone (16) 2111-1200.
 
 
 Banco do Povo Ribeirão Preto lidera empréstimos no estado de São Paulo

Unidade oferece taxas de juros de 0,35% ao mês. Empréstimos chegam a R$ 20 mil

O programa Banco do Povo de Ribeirão Preto está em primeiro lugar em números de empréstimos realizados no Estado de São Paulo. Um balanço feito no ano de 2014 coloca a cidade à frente de municípios como São Carlos, Franca, Avaré e São José do Rio Preto, com 680 operações efetivadas, o que representa R$ 4,44 milhões. Pelo sexto ano consecutivo, desde 2009, a unidade de Ribeirão Preto fica entre os três primeiros lugares.

O programa é uma parceria entre Prefeitura de Ribeirão Preto e Governo do Estado de São Paulo e tem como objetivo estimular e facilitar o acesso ao crédito aos empreendedores de pequenos negócios, formais ou informais, para contribuir na geração de emprego e renda do município. Segundo Sandra Kioko, representante executiva da Prefeitura e Banco do Povo, os créditos variam entre R$ 200 e R$ 15 mil para pessoas físicas e chega até R$ 20 mil para pessoas jurídicas. “Os valores liberados aumentam a cada empréstimo realizado”, explica Kioko.

Como adquirir o empréstimo – Podem solicitar o empréstimo, pequenas empresas e pessoas físicas que trabalhem por conta própria, bem como cooperativas e outras formas de associações de produção que sejam legalmente constituídas. Os interessados a realizar o empréstimo devem produzir no município há mais de seis meses com firma aberta ou não, além de possuir endereço fixo. Devem estar em dia com o Serviço de Proteção ao Crédito (SCPC), Serasa e Cadin e ter um total de vendas até R$ 360 mil nos últimos 12 meses. O Banco do Povo está localizado no órgão da Prefeitura, no Poupatempo em Ribeirão Preto.

Microempreendedores – Ribeirão Preto também registra recordes como uma das cidades campeãs no que se refere a formalização de microempreendedores individuais. Foram cerca de 28 mil em quatro anos, período em que a Sala do Microempreendedor foi inaugurada no município. A iniciativa oferece todo o suporte necessário para que profissionais abram a própria empresa ou regularize sua situação profissional, garantindo benefícios como aposentadoria, auxílio maternidade, além de empréstimos no Banco do Povo.

 
 
 Ciclistas de Ribeirao Preto sobem ao pódio na Volta Feminina do Brasil
A equipe feminina de ciclismo de Ribeirão Preto se destacou na 4ª Volta Ciclística Feminina do Brasil, realizada da última sexta-feira (30) a domingo (1º), em São Carlos. Após quatro etapas – uma delas o contra relógio – Giovana Corsi terminou na quinta colocação geral.

A vencedora da Volta foi Ana Paula Polegatch (Santos), com Fernanda Silva (São José dos Campos) em segundo, Silvia Augusto (Osasco), em terceiro, e Daniela Lionço (Osasco), em quarto. Gimena Stocco, também de Ribeirão Preto, não terminou a última etapa e ficou de fora da classificação final.

Ela se destacou na terceira etapa, disputada no último sábado (31), terminando na terceira colocação e garantindo a medalha para Ribeirão Preto. Giovana fechou a última etapa também em quinto. Na terceira etapa, ela terminou em quarto, também colocando a equipe ribeirão-pretana no pódio.

“As meninas começaram a treinar há um mês apenas. A Giovana foi bem, assim como a Gimena na terceira etapa, mas este ano promete mais. As meninas estão motivadas e a temporada tende a ser boa com as duas”, destacou o técnico Marcelo Donnabela.

Marco Antônio se destaca na base

Apesar de ter sofrido com problemas mecânicos nas duas últimas etapas, o ciclista Marco Antonio Azevedo foi o grande destaque da categoria junior. Ele terminou a primeira etapa na 12ª colocação com o tempo de 11min05s. Além dele, Felipe Montana e Filipe Roque também competiram por Ribeirão Preto na categoria junior.

“Foi uma boa experiência para nossos atletas, umas vez que nesta prova estão as melhores equipes do Brasil e algumas são base da seleção brasileira de juniores. Não faltou garra e empenho dos atletas. Esperamos evoluir neste ano, aumentar ainda mais nossa equipe para em 2016 subirmos mais algumas posições na classificação geral”, destacou Fernando Bassanezi, técnico do time de base de Ribeirão.

Fonte: Jornal a Cidade
 
 
 Ribeirão Preto cria Comitê para Gestão de Receita
Em reunião realizada nesta segunda-feira (2), a prefeita Dárcy Vera (PSD) anunciou a criação do Coger (Comitê Gestor de Receita) que atuar junto à Secretaria da Fazenda. “Esse grupo terá a finalidade de trabalhar para recebimento de passivos, dívida ativa e gerenciamento da receita da Administração Municipal”, explicou a chefe do Executivo.

O Comitê terá como presidente o assessor jurídico da Secretaria da Fazenda, Elton Cyrillo, e como, vice-presidente o procurador fiscal do município, Rodrigo Trovo Lenza. Serão membros o secretário da Fazenda, Sérgio Nalini, a secretária de Infraestrutura, Isabel de Farias, e Marcus Vinícius Berzoti Ribeiro, da Coordenadoria de Metas e presidente do Comitê Orçamentário e Financeiro.

O secretário de Governo, Osvaldo Ceoldo, também participou da reunião. Nos próximos dias será publicada a portaria normativa sobre o Comitê Gestor de Receita.

 
 
 Construção de estação de ônibus em Ribeirão estaciona por falta de laudo
Um mês após declarar busca por empresa, Prefeitura não contratou estudo.
Condephaat pediu análise de impacto para obra então prevista para janeiro.

Um mês depois de informar que pesquisava uma empresa para emitir laudo que comprove ausência de impacto do trânsito na estrutura da Catedral Metropolitana de São Sebastião, a Prefeitura de Ribeirão Preto (SP) ainda não providenciou o documento. Do estudo exigido pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat) depende o início ou a negativa das obras da estação de ônibus da Praça das Bandeiras, no Centro.

A construção é um dos itens previstos no contrato de concessão assinado com o Consórcio Pró-Urbano e que inicialmente estava prevista para ser finalizada em janeiro, após assinatura de um termo de ajustamento de conduta (TAC) no Ministério Público.
Em nota enviada nesta quarta-feira (11) ao G1, a assessoria de imprensa da administração informou que a Transerp – empresa de trânsito do município – ainda está providenciando a contratação da firma responsável pelo estudo, e novamente não deu um prazo.
Anteriormente, em 12 de janeiro, a administração municipal havia informado que, diante da condicionante do Condephaat, a Transerp vinha pesquisando "sobre instituições tecnologicamente capacitadas para realizar ensaios, obter resultados, efetuar análises e, por fim, emitir um laudo técnico conclusivo sobre a questão."

Sem o documento, o Pró-Urbano alega não ter autorização para iniciar as obras orçadas em R$ 1,2 milhão, que, segundo a própria Prefeitura, deve melhorar o fluxo de circulares na região central e as condições de espera dos passageiros, hoje sujeitos a sol e chuva por falta de cobertura adequada.

O impasse
De acordo com cronograma estabelecido pelo Ministério Público através de um termo de ajustamento de conduta (TAC) assinado em abril do ano passado, as obras deveriam ter sido entregues no final de janeiro. O consórcio tinha até maio de 2014 para entregar o projeto à administração municipal, que, por sua vez, tinha mais quatro meses para aprovar o documento.

O projeto foi apresentado pela Prefeitura, e, segundo o TAC, a estação deveria ser construída nos quatro meses seguintes. No entanto, em junho do ano passado, em meio à elaboração do plano, a Catedral Metropolitana de São Sebastião e todo um conjunto arquitetônico do entorno das obras foram tombados pelo Condephaat.

A decisão impulsionou protestos por parte de membros da igreja, do Fórum de Entidades de Ribeirão Preto (Ferp) e da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp), contrários à implantação da estação perto da Catedral.

Após o tombamento, o órgão estadual aprovou o projeto da Prefeitura, mas o condicionou à expedição de um laudo que comprovasse que o tráfego de veículos na região não traz prejuízos à Catedral – dano confirmado por estudos feitos por uma comissão especial na Câmara e por uma empresa contratada pela própria igreja.

TAC sem homologação
O próprio Ministério Público está vetado de cobrar prazos e aplicar eventuais multas no momento porque o TAC - com prazos para 29 itens do contrato do transporte de Ribeirão - ainda não foi homologado pelo Conselho Superior do MP.
"O TAC está no Conselho Superior do Ministério Público, com o relator Procurador de Justiça Pedro de Jesus Juliotti, sendo analisado e aguarda para entrar na pauta para apreciação do colegiado", informou esta semana a assessoria de imprensa do órgão.
 
 
 Juiz determina que CPFL realize manutenção na iluminação pública.
Trabalho deve ser mantido até o julgamento do pedido feito pela Prefeitura de Ribeirão Preto.

O juiz federal substituto da 7ª Vara Federal de Ribeirão Preto, Eduardo José da Fonseca Costa, determinou nesta terça-feira, dia 31, que a CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) continue fazendo a manutenção da iluminação pública na cidade. A decisão é válida até que seja julgado o pedido feito pela Administração Municipal para a prorrogação do prazo de 
transferência do ativo da empresa para o município.

A Prefeitura de Ribeirão Preto recorreu à justiça porque a CPFL não apresentou todos os dados necessários para que fosse realizada a licitação para a contratação de empresa para assumir o ativo da iluminação pública.  “Não podíamos receber os ativos da concessionária sem os devidos reparos, pois poderia se caracterizar ação de omissão e negligência em relação ao erário público”, explicou a prefeita Dárcy Vera.

Um laudo de avaliação técnica no Parque de Iluminação Pública foi solicitado pela Administração Municipal, atendendo orientação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), para verificar se os ativos estavam dentro das normas previstas pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), antes de assumi-los.

A Secretaria de Infraestrutura contratou uma empresa que constatou diversos problemas em Ribeirão Preto. Foi solicitado à concessionária de energia que os reparos fossem feitos, o que não ocorreu. Diante da situação, a Administração Municipal encaminhou ofício à Aneel solicitando prorrogação do prazo para entrega dos ativos da concessionária até que os 
reparos fossem realizados. No entanto, a Agência também não se posicionou.

Fonte: Jornal A Cidade.
 
 
 Catedral X Ônibus
Catedral e ônibus podem andar juntos?

Prefeitura de Ribeirão enfrenta resistência de 22 instituições à construção de estação de ônibus no quadrilátero da Igreja

A FAVOR

Transerp diz ter embasamento técnico e quer ‘seduzir’ usuários com conforto A rua Florêncio de Abreu é vista como estratégica para o trânsito de Ribeirão Preto pelos técnicos da Transerp. Por isso, o poder público persiste em, apesar da pressão, manter a estação em frente à Catedral.

“Não é teimosia, não é birra. É priorizar o transporte coletivo e a população. São questões técnicas, mas que estão sendo atacadas por interesses políticos”, diz o diretor de Transporte da Transerp, José Mauro de Araújo.

Ele ressalta que as obras em frente à igreja são “somente reforma e melhoria do abrigo de ônibus para dar maior conforto à população, sem aumentar o fluxo de veículos”. Atualmente, 38 linhas passam pelo local e, nos horários de pico, circulam 112 ônibus em uma hora - uma média de quase dois por minuto.

Tanto José Mauro quanto o analista de transporte da Transerp, Reinaldo Lapate, dizem que a mudança da estação para a Praça Carlos Gomes, como sugerido pela Ferp e igreja católica, causaria prejuízos aos usuários. “Aumentaria o tempo de percurso para quem vai em direção à avenida 9 de Julho”, dizem.

Ambos lembram, também, que o relatório da empresa Falcão Bauer, contratada pela própria igreja, não apontou que as vibrações dos ônibus causam danos à Catedral. Além disso, negam a falta de transparência da prefeitura, afirmando que a estação Catedral está prevista desde 2011, no contrato de concessão do transporte.

Apesar disso, nos bastidores, membros da prefeitura reconhecem que, por hora, estão perdendo a “guerra da propaganda” em relação à Estação da Catedral.

O Palácio Rio Branco aposta, entretanto, que a maré irá virar quando as estações das ruas Américo Brasiliense e Visconde de Inhaúma forem inauguradas.

Com elas, haverá maior segurança e rapidez no embarque, pois o pagamento será antes de subir ao ônibus e a entrada será, também, pelas portas laterais traseiras - a previsão é que cada passageiro leve dez segundos para embarcar hoje, tempo que seria reduzido para apenas um segundo.

As estações da rua Florêncio de Abreu continuarão com o embarque normal - pois o fluxo de passageiros é menor -, mas a Transerp aposta que o maior conforto seduzirá os usuários.

CONTRA
Entidades pedem transferência da estação para a praça Carlos Gomes
A união da igreja católica com as 22 entidades que compõem a Ferp (Fórum das Entidades de Ribeirão Preto), balizadas por um relatório da CEE (Comissão Especial de Estudos) da Câmara, tem mostrado força contra a construção da Estação Catedral.

“Se existem alternativas, por que não abraçá-las?” questiona José Anibal Laguna, diretor da Associação de Engenharia e Arquitetura de Ribeirão Preto e ex-secretário de Obras na última gestão de Welson Gasparini.

Ele foi o responsável por um relatório, entregue pela Ferp à Câmara e ao Ministério Público, no qual pede a mudança da Estação Catedral para a praça Carlos Gomes - onde existiu um Terminal até 1999.

Laguna explica que o tráfego de veículos pesados, em especial os ônibus, em frente à Catedral podem “não agravar tanto quanto tememos as estruturas da igreja, mas com certeza trará impactos negativos ao longo do tempo”.

Ele cita que todas as condições são desfavoráveis à Catedral, como o solo no qual está assentada, sua proximidade com a rua, as infiltrações e o peso da torre. “Nesse contexto, tirar as vibrações decorrentes dos ônibus é essencial”, explica.

O relatório da CEE da Catedral na Câmara, que foi presidido pelo vereador Rodrigo Simões (PP), também é contrário ao fluxo de ônibus no local. “Esta Comissão manifesta-se contrariamente ao projeto em referência, por entender que o local indicado é indubitavelmente inadequado para tal fim”, cita o documento.

O padre Francisco Jaber Zanardo Moussa ressalta que a igreja não é contra o transporte coletivo. “Queremos, apenas, que seja feito um planejamento adequado e transparente por parte da prefeitura”, diz, lembrando que, inicialmente, o Palácio Rio Branco anunciou que seria um terminal, e não uma estação de embarque de ônibus.

Além das vibrações, outros motivos são levados em consideração. No relatório da Ferp, há até menção de que a “emanação de gases e vapores dos escapamentos dos motores poderão corroer as pinturas e afrescos inestimáveis à história de Ribeirão”. “É uma agressão, uma irresponsabilidade, o poder público arriscar manter a circulação de ônibus”, diz Laguna.

Fonte: Jornal A Cidade.
 
 
 Laudo definirá futuro da Florêncio de Abreu e Estação Catedral
Prefeitura tem prazo até final de março para provar que estação não vai causar danos à igreja

O futuro da Estação Catedral e da rua Florêncio de Abreu, no ponto em frente à Catedral Metropolitana de São Sebastião, no Centro de Ribeirão Preto, será decidido até o final de março. Esse é o prazo para que um laudo sobre as vibrações causadas pelo trânsito, em especial a circulação de ônibus, seja finalizado.

A análise servirá de base para as futuras ações da igreja católica, Transerp, Ministério Público, Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) e as 22 entidades reunidas na Ferp (Fórum das Entidades de Ribeirão Preto), protagonistas do embate envolvendo as obras das plataformas de embarque na Catedral.

Em 20 de outubro, esse laudo foi exigido pelo Condephaat para liberar a Estação Catedral. A empresa responsável por realizar o estudo, entretanto, deve ser contratada apenas esta semana – e terá um prazo de até 45 dias para entregar o estudo.

O laudo ganhou ainda mais importância na última sexta-feira. O vereador Rodrigo Simões (PP), acompanhado do pároco Francisco Jaber Zanardo Moussa, conhecido como padre Chico, e do engenheiro Cantídio Maganini, representante da Ferp, foi a São Paulo e ouviu, dos técnicos do Condephaat que, sem o laudo, qualquer obra na Praça das Bandeiras está proibida, conforme informou o A Cidade na edição de ontem.

Caso o estudo mostre que as vibrações do trânsito são prejudiciais à Catedral, o promotor de Justiça Ramon Lopes Neto diz que pretende entrar com ação civil pública para proibir veículos de trafegarem neste trecho.

Laudos
A Transerp espera que o laudo repita o que foi verificado em 2013 pela empresa Falcão Bauer, contratada pela própria igreja para verificar as condições estruturais da Catedral.

Foram feitas medições em cinco pontos do prédio em quatro horários diferentes - inclusive de pico no trânsito -, sem que fosse constatado dano à Catedral. Apesar disso, o relatório diz ser “desejável evitar fontes de vibração excessiva”.

É com base nessa ressalva que a Ferp e a igreja criticam não apenas a nova estação, mas a continuidade do tráfego de ônibus.

‘Coringa’ entra na mira do MP
Considerada a carta na manga da prefeitura para conseguir a liberação da Estação Catedral, a troca da pavimentação das ruas ao entorno da igreja entrou na mira do Ministério Público.

O promotor Ramon Lopes Neto quer que o Palácio Rio Branco comprove que a obra, por si só, não causará danos à estrutura da igreja.

A secretaria de obras incluiu, no PAC da Mobilidade, a retirada de cerca de 50 cm do asfalto de aproximadamente 6,4 mil m² de ruas próximas a igreja.

O objetivo é reforçar a estrutura com concreto armado, já que o asfalto atual está sob o chão de paralelepípedos - que, por ser mais flexível, é mais propício a vibrações.

“Afirmo com toda a segurança, que essa obra irá diminuir ao máximo qualquer vibração existente”, diz Abranche Abdo, secretário de Obras. A licitação será encerrada em 19 de fevereiro.

A diretoria da Transerp considera a troca de asfalto um trunfo se o laudo de vibrações que for contratado apontar danos à Catedral - outro estudo seria feito, agora com o novo pavimento.

Especialistas pedem preservação
Para o professor de arquitetura e urbanismo Domingos Guimarães, especialista em patrimônio histórico, “os problemas da Catedral são bem visíveis”.

Ele ressalta a importância histórica e cultural do prédio para o município, como as pinturas do artista Benedito Calixto em seu interior - boa parte delas sofrendo com rachaduras.

“A Catedral deve receber a mesma atenção que o Theatro Pedro II e o Hotel Palace, faz parte da identidade da população”, afirma.

Para o professor, se for necessário, o trânsito deve ser evitado no local. “O centro histórico de cidades como Outro Preto e Diamantina, por exemplo, é preservado com essa medida”, explica.

Presidente da AEAARP (Associação de Engenharia e Arquitetura de Ribeirão Preto), João Paulo Figueiredo cobra também investimentos dos órgãos públicos.

“O tombamento dos locais históricos está sendo no sentido de vir ao chão mesmo. É necessário preservar, mas mantendo suas características e acessível à população”, diz.

Fonte: Jornal A Cidade.
 
 
 Catedral deve passar por reforma
Padre Chico buscou mesma empresa que realizou a reforma e restauro do Obelisco do Ibirapuera

Em novembro do ano passado, a Catedral contratou a empresa Concremat - responsável, entre outros, pela reforma do Obelisco do Ibirapuera de São Paulo - para realizar um orçamento para a reforma e restauração da igreja.

No relatório feito pela empresa Falcão Bauer, consta que a principal causa das rachaduras são infiltrações na estrutura do prédio, além de infestação de cupins.

“Estamos na fase final do levantamento com a Concremat, acredito que após o Carnaval terei em mãos o orçamento”, diz o padre Chico.

Ele ressalta que a igreja irá realizar todas as obras para reforçar a estrutura e reparar os danos nas pinturas e arquitetura do prédio.

“Queremos algo que dure por séculos. Nossa parte será feita, caberá agora à prefeitura reduzir o fluxo de veículos na rua para ajudar na preservação do patrimônio histórico”, afirma. Sua vontade é que as obras sejam concluídas até 2017.

O padre ainda não estima os custos, que podem chegar a dezenas de milhões de reais. Ele quer buscar, principalmente, financiamento de órgãos públicos e ajuda por meio da Lei Rouanet.

Fonte: Jornal A Cidade.
 
 
 Ribeirão Preto pagou R$ 183 milhões em impostos este ano
Desde o primeiro dia do ano até ontem, cada ribeirão-pretano pagou R$ 278 em impostos. Se for levar em consideração somente a população economicamente ativa, o valor pago sobe para R$ 479,81 por habitante, mais da metade de um salário mínimo.

É o que mostra o Impostômetro, elaborado pela Associação Comercial de São Paulo e do Instituto de Planejamento e Tributação (IBPT). A ferramenta calcula, em tempo real, quanto está sendo de impostos, taxas e contribuições nas esferas municipais, estaduais e federais.

Ao todo, já foram arrecadados R$ 183 milhões em Ribeirão Preto entre 1º de janeiro e ontem. Ainda segundo o sistema Impostômetro, com esse valor, seria possível construir 5,2 mil casas populares de 40 metros quadrados ou comprar 2,2 mil ambulâncias equipadas.

“Um terço que os trabalhadores ganham acaba indo para o governo, mas em troca não há serviços públicos de qualidade”, diz o economista Fred Guimarães, da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp). E em um ano de aperto nas contas, com juros elevados e inflação em alta, o peso dos impostos diminui ainda mais o poder de compra dos consumidores e aperta o orçamento. “Com a alta carga que eleva os preços, é mais difícil comprar. o consumidor está em uma armadilha”, diz.

Peso maior
E a população precisa se preparar, pois essa arrecadação tende a crescer com o reajuste em tributos cobrados pelo Governo Federal. “E é provável que a arrecadação cresça rapidamente nos próximos meses.

A arrecadação nominal, sem descontar a inflação, será maior que a do ano passado”, diz Rogério Amato, presidente da Associação Comercial de São Paulo e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo. 

Quem ganha menos, paga bem mais

Um estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostra que 79% da população brasileira, que recebe até três salários mínimos por mês, contribui com 53% da arrecadação tributária total no país, que chegou ontem à marca de R$ 250 bilhões. O cálculo do IBPT demonstra ainda que 7,6% da população cujo rendimento mensal fica entre 5 e 10 salários mínimos responde por 16% do total arrecadado, enquanto 20 milhões de pessoas (10,14%) que recebem de 3 a 5 salários mínimos são responsáveis por 12,5% do total de tributos arrecadados. De acordo com o presidente do Conselho Superior e coordenador de estudos do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral, “o levantamento evidencia que  o sistema tributário brasileiro é extremamente concentrado no consumo, fazendo com que a população de menor poder aquisitivo tenha um custo tributário muito elevado.”

Agora, nota fiscal tem de mostrar impostos

Além de diminuir o poder de compra dos consumidores e não trazer o retorno esperado em serviços públicos de qualidade, os impostos também incomodam e carregam o problema da falta de informação. 

Isso porque, fora alguns impostos como IPTU, IPVA, a maioria dos tributos está embutida no preço final dos produtos e o consumidor acaba não vendo.

Mas, a Lei 12.741, que determina a discriminação dos impostos nas notas de compras dos estabelecimentos deve mudar esse cenário. Agora, todo estabelecimento é obrigado a fornecer essa informação e valor pago em impostos e a porcentagem que eles representam no preço total da compra devem aparecer na nota fiscal (veja imagem  acima).

“Sem saber pelo que está pagando e quanto paga de imposto, fica difícil para o consumidor protestar e exigir seus direitos, como serviços de qualidade”, diz.

Para o economista Fred Guimarães, da Acirp, ter essa consciência é o primeiro passo para que os consumidores possam cobrar atitudes dos governos.

 
 
 
Categorias
0
Cemitérios
Cidades
Ciência
Cultura e Lazer
Dicas
Economia
Educação
Esporte
Gastronomia
Iphone
Meio Ambiente
Moda
Mundo
Natureza
Notícias
Parques
Planeta Bizarro
Política
Prefeituras
Saúde
Tecnologia
windows 10
posts bloguei Posts
Setembro de 2010 5  postagens    
Fevereiro de 2011 5  postagens    
Março de 2011 26  postagens    
Maio de 2011 19  postagens    
Julho de 2011 11  postagens    
Agosto de 2011 11  postagens    
Janeiro de 2012 19  postagens    
Julho de 2012 8  postagens    
Outubro de 2012 1  postagens    
Novembro de 2012 8  postagens    
Maio de 2013 4  postagens    
Junho de 2013 16  postagens    
Outubro de 2013 1  postagens    
Novembro de 2013 1  postagens    
Dezembro de 2013 1  postagens    
Janeiro de 2014 4  postagens    
Junho de 2014 9  postagens    
Agosto de 2014 1  postagens    
Setembro de 2014 1  postagens    
Novembro de 2014 1  postagens    
Dezembro de 2014 5  postagens    
Janeiro de 2015 7  postagens    
Fevereiro de 2015 36  postagens    
Março de 2015 19  postagens    
Abril de 2015 17  postagens    
Maio de 2015 29  postagens    
Junho de 2015 16  postagens    
Julho de 2015 44  postagens    
Agosto de 2015 73  postagens    
Setembro de 2015 214  postagens    
Outubro de 2015 238  postagens    
Novembro de 2015 198  postagens    
Dezembro de 2015 125  postagens    
Janeiro de 2016 70  postagens    
Fevereiro de 2016 125  postagens    
Março de 2016 126  postagens    
Abril de 2016 28  postagens    
Junho de 2016 1  postagens    
Todos os Posts
 
Untitled Document