bloguei
  Eu blogo, tu blogas, ele bloga, nós blogamos e todos dão opinião.
bloguei Ribeirão Preto Dicas, Notícias e Muito mais...
 
 Al Plastino, 91, Dies; Drew Many Superheroes
In the heyday of Superman comic books — the late 1940s through the 1960s — Al Plastino drew scores of issues, earning $50 per page as a freelancer for the publisher that became known as DC Comics. In the late ’50s he helped create new characters, including Supergirl, and the Legion of Super-Heroes, and he drew the syndicated Superman and Batman newspaper strips.

But in his telling, Mr. Plastino, who died on Monday at 91 in Patchogue, N.Y., took his greatest pride in a single special story, “Superman’s Mission for President Kennedy,” which he began drawing in 1963, before Kennedy’s assassination. The story, conceived with the Kennedy White House, paired Superman and Kennedy as allies in promoting the president’s new physical fitness program.

The issue was not yet finished when the president was killed in Dallas that November, and DC initially decided to call it off. But after getting encouragement from the new administration of President Lyndon B. Johnson, the project went forward in revised fashion.

For the story’s first page, Mr. Plastino drew a flying Superman looking toward a ghostly, larger-than-life image of the president looming over the Capitol dome, where a flag is at half-staff. Also on the page was a note explaining the story behind its publication. The last page included another note: “The original art for this story will be donated to the John F. Kennedy Memorial Library, at Harvard University.”

For the next half-century, Mr. Plastino proudly told people that his drawings were in the library’s care. Then, in October, while attending Comic Con in New York, he was approached by a representative of Heritage Auctions who was excited to show him that Heritage had the original art and was preparing to sell it. The asking price was $20,000.

Mr. Plastino was confused. Was the auction house selling it to make money for the library? No, it turned out; Heritage said it was representing a private owner who had bought it at auction at Sotheby’s in 1993 for $5,000. A few phone calls established that the Kennedy Library had no record of the art’s ever having been in the collection. It remains unclear how it ended up in private hands.

“Al was just devastated,” said Dale Cendali, a lawyer who has worked with comic book artists and happened to be at the show.

Ms. Cendali, working pro bono, sued to get Heritage to disclose the identity of the seller. The company withdrew the art from sale and returned it to the consignor, but it has not disclosed the seller.

Ms. Cendali said in an interview that Mr. Plastino and his family had wanted the art to be available to the public through a museum or another organization, and that the family would consider dropping the case if the owner agreed to turn over the art.

“We’re hoping the consignor will do the right thing under the circumstances,” she said.

Alfred John Plastino was born on Dec. 15, 1921, in Manhattan and grew up in the Bronx. His mother died when he was 6. His father, who made hats and sold them from a store on Fifth Avenue, often dropped his son off at the Metropolitan Museum of Art, where young Al would sketch Monets and Michaelangelos.

Mr. Plastino is survived by his wife of more than 55 years, the former Annmarie Perkins; a son, Fred; three daughters, Janice Iapaolo, Arlene Podlesny and MaryAnn Plastino-Charles, who confirmed the death; and six grandchildren.

Correction: December 4, 2013 
An obituary on Saturday about the comic-book artist Al Plastino referred incorrectly to “Superman’s Mission for President Kennedy,” which Mr. Plastino illustrated. It was a story, not a “special issue,” and Mr. Plastino’s drawing of Superman looking toward a ghostly image of President John F. Kennedy appeared on the first page of the story, not on the cover of the comic book in which it appeared.
 
 
 Centro de Ribeirão Preto terá novo posto de atendimento para recarga de vale-transporte
Atendendo solicitação da Transerp, empresa que gerencia o trânsito e o transporte urbano de Ribeirão Preto, o Consórcio PróUrbano disponibilizará aos usuários de ônibus, mais um posto de atendimento.

A nova unidade funcionará na rua Tibiriçá, 646, no Centro, a partir desta sexta-feira (20). O horário de funcionamento será de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e aos sábados, das 7h às 13h.

No novo posto de atendimento oferecerá serviços como emissão do cartão Cidadão e a recarga dos cartões Cidadão, Expresso e Estudante.

Com essa nova unidade o sistema passará a contar com seis postos de atendimento aos usuários do transporte coletivo. Os outros cinco estão situados na rua São Sebastião, 1020; no Complexo Ribeirão Verde – supermercado Mialichi, na estação rodoviária e nos terminais do Hospital das Clínicas e RibeirãoShopping.

Além dos postos de atendimento, os usuários do transporte coletivo ainda podem utilizar os 400 postos de recarga para o Cartão Cidadão, espalhados por todas as regiões da cidade.

A aquisição de créditos também pode ser feita via internet no site www.nossoritmoribeirao.com.br. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800-77-10-118.
 
 
 Instituto Figueiredo Ferraz leva obras de Fernando Zarif a Ribeirão Preto
Instituto Figueiredo Ferraz leva obras de Fernando Zarif a Ribeirão Preto

O Instituto Figueiredo Ferraz inaugura neste sábado (21), às 16h, a mostra individual “Fernando Zarif" do artista homônimo, exibindo 116 obras, entre desenhos de grande formato sobre papel e sobre tela, esculturas e instalações.

Este conjunto de obras apresenta para o público, de forma didática, a trajetória do artista  paulistano. Os desenhos são apresentados em duas paredes, perfilando quase três décadas de trabalho, desde sua produção juvenil até suas últimas telas, quando aplicava as tintas das bisnagas diretamente sobre o suporte. Estão aí presentes seus seres imaginários, assim como obras produzidas com materiais incomuns, colagens de objetos como papéis, cadeados, entre outros. São apresentadas também esculturas como "A Chave" (1998) e a impressionante "Calvário" (1990). Além de uma série produzida com fios de cobre.

A mostra tem o mérito de trazer a público algumas obras inéditas do artista, descobertas pelo  Projeto Fernando Zarif que catalogou a totalidade da produção do artista a partir de uma  minuciosa pesquisa de seu espólio. Dentre elas, estão obras produzidas a partir de materiais como cartas de baralho e adesivos de banca de jornal, cabelos, assim como obras produzidas a partir de instrumentos musicais.

Esta é a primeira vez que o Instituto produz uma mostra individual de um artista que não faz parte de sua coleção. Conta com o apoio do Projeto Fernando Zarif e das galerias Millan, Jaqueline Martins e Luciana Brito.

O artista também foi um dos responsáveis por trazer identidade visual ao álbum dos Titãs "Titanomaquia", lançado em 1993, criando a capa de um dos discos que marcaram a trajetória da banda.

Fernando Zarif

Criador compulsivo, o artista não se contentava em expressar sua visão de mundo apenas nas artes plásticas e, por isso, chegou a compor canções pop e a comandar um programa de rádio especializado em musica erudita contemporânea. Zarif é conhecido por ter operado em diversos níveis de criação. Mostrando versatilidade e um senso estético bastante autêntico, Fernando mesclou as mais diferentes técnicas, cores e formas. Deixou um impressionante  acervo de mais de 2 mil obras.

Serviço:

Exposição: “Fernando Zarif“

Abertura: 21 de março (sábado), das 16h às 19h

Período Expositivo: 23 de março a 25 de abril

Instituto Figueiredo Ferraz

Rua Maestro Inácio Stábille, 200 - Alto da Boa Vista

Telefone: (16) 3623-2261

Horários de Funcionamento: de terça a sábado, das 14h às 18h

Entrada franca
 
 
 Triatletas de Ribeirão Preto garantem vaga no Mundial Ironman 70 3
Rafael Falsarella, campeão na categoria M30-34 da etapa disputada em Monterrey, no México, e Patricia Barros, 5ª colocada, confirmaram presença na final, na Áustria.

Os triatletas de Ribeirão Preto Rafael Falsarella e Patricia Barros estão classificados para a etapa final do Ironman 70.3 - o Mundial da categoria - na Áustria, no dia 29 de agosto. Ambos alcançaram o índice neste domingo, na etapa de Monterrey, no México.

Rafael Falsarella, além de garantir presença na principal prova de 2015, voltou ao Brasil com o título da categoria M30-34 ao completar a prova - 1,9km de natação; 90km ciclismo; 21km corrida - em 4:13:56.
Por causa da baixa temperatura, Falsarella pensou em desistir durante os primeiros quilômetros de ciclismo, mas resistiu e completou os 90km em 2:12:49 (40,66km/h), saltando da 21ª para a quarta colocação durante o pedal.

- Estava muito frio, em torno de 10º C. A minha largada era uma das últimas, então tive que esperar muito tempo e passei frio. Sai da natação com dor no corpo, com sinais de cãibra e tremor. Nos primeiros quilômetros do pedal eu tremia muito e pensei em desisti da prova porque achei que estivesse com hipotermia. Continuei pedalando, mesmo com chuva e frio. A estrada era muito boa, numa estrada excelente, e comecei a buscar um a um - comentou Falsarella.

Com a melhor corrida do dia, 4:13:56 nos 21km (3:55/km de média), o ribeirão-pretano passou os três que estavam na sua frente e conquistou o título.

- Desci da bike com os pés congelados. Nos primeiros dois quilômetros da corrida eu não sentia os pés, mas estava bem. Como eram duas voltas, fiz a primeira "conservando" para crescer na segunda. Quando cheguei, vi que fui bem, mas não sabia o resultado. Vi em casa e fiquei feliz demais - comentou o triatleta, que terá a companhia da também ribeirão-pretana Patricia Barros na Áustria.

Com o tempo de 5:14:20, ela garantiu a quinta colocação na categoria F40-44 e também carimbou o passaporte para o Mundial.
 
 
 Ribeirãopretanos protestam contra presidente Dilma e corrupção
Ribeirão-pretanos e moradores de cidades da região fizeram, na manhã deste domingo (15), uma manifestação contra a corrupção e contra o governo da presidente Dilma. Os protestos ocorrem também em todo o país.

A manifestação começou nas praças Carlos Gomes e XV, no Centro de Ribeirão Preto, e depois percorreu a rua Visconde de Inhaúma e a avenida Nove de Julho, onde parou entre as avenidas Presidente Vargas e Independência.

No protesto era possível encontrar muitas faixas contra a corrupção, outras pedindo o impeachment da presidente Dilma Rousseff, e também de apoio ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que recentemente divulgou uma lista com políticos que serão investigados na Operação Lava-Jato.

Houveram vários gritos com palavras de ordem durante o percurso, além de trenzinho, comum em festas universitárias e infantis, onde alguns dos organizadores reforçaram o coro contra a corrupção. Ainda foram tocados os hinos nacional e da Independência. Segundo levantamento da PM (Polícia Militar), cerca de 35 mil pessoas participaram do protesto na cidade.
 
 
 Festival de cerveja comemora dia de São Patrício em Ribeirão Preto, SP
Evento acontece pela primeira vez em área aberta e entrada custa R$ 125. Além da degustação de bebidas, visitantes terão apresentações de rock.

A cultura irlandesa será celebrada com muita cerveja neste sábado (14) em Ribeirão Preto (SP). A cidade receberá o St. Patrick's Festival, em referência ao dia de São Patrício, padroeiro da Irlanda, e que é celebrado no dia 17 de março.
Além de variedades de chope, o evento também terá apresentações de bandas de rock e espaço para a gastronomia. Segundo a organização, aproximadamente 2,7 mil pessoas são esperadas no festival, que será no Parque Versalles do clube Magic Gardens. As entradas custam R$ 125 cada e podem ser adquiridas no site Net Tickets.

A novidade deste ano é que os visitantes pagarão apenas uma taxa única para consumir à vontade os chopes artesanais, produzido por uma cervejaria de Ribeirão, e também o tradicional chope verde. É a primeira vez que o festival acontece em espaço a céu aberto.
Além de cerveja, o evento também contará com a apresentação das bandas Terra Celta, Senhor X, Taberna Folk, The What e Pearl Jam Cover Ribeirão e do DJ Freddy Batista.

Serviço:
St. Patrick’s Festival
Data: 14/03 às 15h
Local: Parque Versalles -Magic Gardens
Rodovia Alexandre Balbo, km 332 – Jardim Orestes Lopes de Camargo
Valor: R$125
 
 
 Dengue começa a preocupar autoridades de saúde em Franca
Foram confirmados 48 casos na cidade e 296 suspeitos.

Em Franca, casos de dengue começam a preocupar a vigilância em saúde. Segundo informações do diretor José Conrado Netto, de janeiro até a última sexta-feira, dia 5 de março, foram confirmados 48 casos na cidade e 296 suspeitos. Até o fechamento de fevereiro eram 47 casos confirmados.

Se compararmos com o ano passado, entre janeiro e fevereiro do ano, apenas um caso havia sido confirmado e foram 36 suspeitos. Somando os dados de março de 2014, foram confirmados 36 casos e 116 foram suspeitos.

Ainda de acordo com o diretor da vigilância, os bairros com maior índice de casos confirmados de dengue em Franca são: Jardim Paulistano 1 e 2, Ângela Rosa e Santa Bárbara.

Jose Conrado Netto destaca que a maior preocupação da vigilância tem sido com as pessoas que estão acumulando água em casa para evitar racionamento. O diretor explicou que as pessoas não estão vedando os recipientes corretamente, o que está contribuindo para o aparecimento de novos criadouros do mosquito transmissor.
 
 
 Mesmo com multa 19 por cento gastam mais água
Mesmo com a aplicação de multa, 19% dos consumidores aumentaram o consumo de água em fevereiro, segundo a Sabesp. A sobretaxa, que entrou em vigor em janeiro e passou a valer nas contas de fevereiro, leva em consideração o consumo mensal que ultrapassa a média do período entre fevereiro de 2013 e janeiro de 2014.
A sobretaxa é de 40% sobre o total da tarifa para aumento de consumo de até 20% da média. O acréscimo sobe para 100% se o consumo for superior a 20%. Segundo a Sabesp, dos clientes que ultrapassaram a meta de consumo de água, 7% gastaram menos de 10 metros cúbicos e não "foram enquadrados".

No programa de bônus, que completou um ano também no mês passado, a companhia diz que houve adesão de 81% dos clientes, dos quais 71% ganharam o bônus. A faixa de 30%, oferecida para redução de consumo maior do que 20%, foi atingida por 60% dos consumidores.

Coordenadora da Rede das Águas da ONG SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro disse que os dados de aumento de consumo de água são preocupantes. "Está grande. As pessoas, infelizmente, têm achado que, porque está chovendo, a situação voltou ao normal. É uma falsa sensação de conforto."

Malu diz ainda que o número pode ter relação com o fim do período de festas e de férias. "Tem de ver se as pessoas realmente aumentaram o consumo ou se estavam de férias e voltaram para casa. Pode ser uma tendência de ter relaxado (por causa das chuvas), pode ser um problema técnico de medição, como o ar no hidrômetro, ou a economia mascarada por causa das férias. É período atípico." A coordenadora afirma ainda que é preciso manter os hábitos de economia.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
 
 
 O avanço tem sido grande, mas barreiras ainda existem
A força de vontade e o espaço que elas conquistaram ainda não apagam algumas discriminações.

Para a psicóloga organizacional Carla Caetano, a própria mudança de perfil da mulher nas últimas décadas tem contribuído para que obstáculos de mercado, como diferença salarial entre homens e mulheres, entrem em extinção no Brasil.

“Sem dúvidas, a mulher tem se qualificado, se desafiado e assume sua colocação nas organizações com comprometimento. Possui inúmeras funções como mãe, esposa e ainda consegue se superar no mundo corporativo”, salienta.

E entre essas mulheres que encontram no trabalho sua realização, está a dermatologista especialista em estética Paloma Malosso Cavichiolli, 30 anos.

Ainda na faculdade de medicina, ela se encantou pela dermatologia. “Fiquei seduzida pela ideia de não lidar apenas com doenças de pele, mas também com pessoas saudáveis que buscam melhorar a autoestima.”

Após a especialização, Paloma adquiriu a franquia da Onodera Estética. E agora, além de se dedicar à área médica, também cuida da gestão de seu negócio. “Tem que se desdobrar para dar conta. Mas, as mulheres conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo, é uma de nossas características.”

Segundo Paloma, 85% dos seus pacientes são mulheres. “A conquista das mulheres no mercado de trabalho faz com que elas se cuidem mais e invistam o próprio dinheiro nelas mesmas.”

Ainda há resistência
Apesar de todo o espaço e autonomia, ainda há mulheres que sentem o peso da resistência e discriminação.

“Já relutaram em aceitar que eu era capaz de desempenhar aquela função e receber o salário condizente”, conta a representante comercial Daniele Gondim Leão, que hoje é realizada em seu emprego, mas já sentiu a diferença.

Para ela, a discriminação vai além da questão salarial. “Muitos locais não contratam mulheres até pela questão da gravidez”, opina.

E foi devido a casos como esse que, durante seu discurso ao ganhar o Oscar de Atriz Coadjuvante, a atriz Patrícia Arquette voltou a levantar a bandeira da igualdade do sexo feminino no mercado de trabalho.

Análise
Participação delas é essencial
“A mulher tem participação preponderante no mercado de trabalho devido a sua sensibilidade e melhor nível de comunicação. A mulher expressa o sentimento de cooperação, de doação e de auxílio, o que incorpora um nível de iniciativa ao ambiente corporativo. Baseado nisso, poderíamos imaginar que o mundo seria muito melhor e o mercado seria muito mais justo se incorporasse a participação da mulher em cargos de decisão e de gestão. Na média, o sexo feminino incorpora delicadeza e sutileza ao ambiente, o que constituem-se em elementos de equilíbrio e de temperamento às decisões econômicas e financeiras.”
Fred Guimarães - economista Acirp
 
 
 Uma saúde melhor em Ribeirão começa com a sua participação

Atuação dos conselheiros locais em unidades básicas tem apresentado resultado positivo no atendimento a pacientes

Aos 75 anos, Diva Palucci conhece pelo nome todos os funcionários do Centro de Saúde Escola (CSE) da Vila Tibério - e é conhecida por todos eles. Ela guia a reportagem pela unidade de saúde e, com orgulho, aponta as melhorias que ocorreram nos últimos anos. “Esta aqui é como se fosse minha casa.”

Diva atua há 12 anos no Conselho Local de Saúde da unidade. Está em seu quarto mandato como presidente, e pretende se candidatar de novo nas eleições de abril. Em cada primeira segunda-feira do mês, 20 pessoas –entre usuários e funcionários do CSE – se reúnem para discutir os serviços.

“Nada melhor do que ter os usuários como parceiros que trazem sugestões para melhorar o atendimento”, diz a agente comunitária Eliane Duranti, que trabalha há 14 anos no CSE.

A parceria deu resultado: em 2006 a unidade foi reformada e, agora, a prefeitura está construindo um novo espaço para uma farmácia e atendimento de dentista. Há três anos, a unidade recebeu o “Selo Boas Práticas na Atenção Básica” do Governo Estadual.

Durante a semana, a pedido dos usuários, o CSE oferece aulas de dança, artesanato e canto. O segredo para o sucesso, ensina Diva, é a organização popular. “Resolvemos nos organizar, lá atrás, porque essa unidade estava toda quebrada. Agora, é referência.”

A organização popular, entretanto, é rara em Ribeirão Preto. Das 36 unidades de saúde, apenas oito (22%) possuem Conselho Local regularizado. O maior entrave é, justamente, a falta de participação ativa dos usuários. “Se os pacientes soubessem o quanto esses conselhos são importantes, a saúde estaria bem melhor”, diz Diva.

Mudança
 O funcionário público Wilson Pereira de Araújo, 49, cansou de ver os problemas na Unidade de Saúde da Família (USF) do Heitor Rigon aumentarem. “Fui atrás e descobri que poderíamos ter um Conselho Local, que nunca havia sido criado.”

Em setembro do ano passado, o conselho foi oficializado. “Tivemos duas reuniões até agora, mas já estamos realizando, em parceria com os funcionários, mudanças para ter um melhor acolhimento da triagem para os usuários eventuais, aqueles que não têm consulta agendada.”

Agora, o próximo passo é conscientizar a população a cumprir o agendamento das consultas. “Descobrimos que 30% dos pacientes faltam sem avisar, sendo que tem muita gente esperando meses pelo atendimento. Temos que mudar isso”, diz.

Conselhos são pontes

Segundo o secretário municipal de Saúde, Stênio Miranda, as políticas municipais do setor são uma corresponsabilidade do poder público e da população.

“A participação é um processo de amadurecimento da sociedade, as pessoas ainda veem o SUS como uma prestação de serviço, e não se percebem como sujeitos desse processo”, explica.

Ele diz que o SUS, desde a sua criação, prevê a participação social. “Os conselhos locais de saúde são a ponte mais extrema desse sistema, que tem os conselhos municipais, estaduais e o nacional. Eles dão vida e dinâmica para a unidade de saúde”, diz.

Stênio nega que haja uma deficiência da prefeitura em promover a participação social. De acordo com o parágrafo primeiro do decreto municipal 072 de 1995, cabe ao secretário municipal de Saúde convocar reunião com as associações de bairro para escolha dos membros do conselho.

“Cabe à sociedade se organizar e tomar a iniciativa. Eu oriento os gestores das unidades de saúde a incentivar a participação popular, mas não há muito que possamos fazer”, diz.

Associações precisam ser mais ativas

O presidente do Conselho Municipal de Saúde, José Ricardo Guimarães Filho, diz que as associações de bairro precisam ser mais ativas e participar dos Conselhos Locais de Saúde.

“É imprescindível a participação popular de forma organizada, não adianta apenas ficar reclamando.”

O Conselho Municipal de Saúde é o órgão deliberativo que trata do assunto, composto por 32 membros titulares, divididos entre poder público e sociedade civil - os Conselhos Locais possuem cinco cadeiras na composição.

“Além disso, os conselheiros locais nos ajudam trazendo informações de cada uma das unidades de saúde, com reclamações, críticas ou sugestões sobre os serviços prestados. Sem eles, nosso trabalho de fiscalização não é tão efetivo”, afirma.

Devido à falta de interesse nas Comissões Locais, o Conselho Municipal criou uma comissão para incentivar a participação popular. “Iremos oficiar todas as associações de bairro a elegerem representantes”, diz Guimarães.

Análise - Não há interesse em fomentar

De modo geral, são dois os principais fatores para a fraca participação popular a nível local: as prefeituras não têm interesse em fomentar o controle social e a própria população não se movimenta para exercer a cidadania. Existe praticamente uma correlação entre o controle social e a qualidade dos serviços públicos. No Brasil, temos muitos exemplos, e a Amarribo é um deles, de entidades criadas pela população para combater a corrupção. Entretanto, vejo que a sociedade está desiludida pelos seguidos casos de escândalos envolvendo a administração pública, o que gera um preocupante conformismo com a situação atual, como se a participação coletiva não pudesse resolver os problemas na saúde e educação, por exemplo. A questão, vale ressaltar, é muito complexa e envolve também a educação e formação dos brasileiros. Mesmo quando há vontade, a sociedade é fraca tecnicamente para exercer seus direitos. Por outro lado, as manifestações ocorridas em 2013 evidenciaram que existe uma insatisfação e que a população pode, sim, se organizar. Há, nos últimos anos, avanços a nível nacional de participação social, mas são muito tímidos. Jorge Sanchez, ex-presidente da Amarribo.

 
 
 Mulher de Ribeirão ganha espaço na fatia do voto

De cada quatro nomes nas urnas, um é de uma mulher; número cresceu após eleição de Dárcy Vera (PSD)

Dominando o eleitorado, as mulheres também estão crescendo entre quem decide lutar pelo voto. O aumento do número de candidatas ainda é tímido, mas nas últimas eleições municipais de Ribeirão Preto, em 2012, de cada quatro pessoas na disputa, uma era mulher.

Em 2008, de cada cinco candidatos, apenas um não era homem. Além da prefeita Dárcy Vera (PSD), a cidade de 658 mil habitantes tem hoje no Legislativo só as vereadoras Gláucia Berenice (PSDB) e Viviane Alexandre (PPS).

O salto de 77 para 131 candidatas pode ter como “inspiração” a eleição de Dárcy, primeira prefeita eleita em Ribeirão Preto.

Para o cientista político Fábio Pacano, a pequena participação da mulher na política deve-se a uma “cultura machista instituída no país”, que deve ser mudada em longo prazo.

Já Dárcy Vera atribuiu ao preconceito a pequena participação da mulher na vida política. “Há um machismo acentuado que aparece de forma discreta no sentido de diminuir, denegrir e até questionar a capacidade da mulher na vida pública.”

Procura-se candidatas
 Nas eleições estaduais de 2014, por exemplo, Ribeirão Preto teve 18 candidatos à Assembleia Legislativa, sendo 15 homens e três mulheres, e 10 postulantes à Câmara dos Deputados - nenhuma mulher.

No Estado de São Paulo, a desproporção também foi considerável. Dos 3.245 candidatos, 902 eram mulheres (27,8%) e 2.343, homens (72,2%).

A falta de interesse em concorrer a um cargo político por parte do “sexo frágil” gerou dor de cabeça aos partidos políticos na última eleição. Isso porque a legislação eleitoral exigiu que 30% das chapas de candidatos fossem preenchidas obrigatoriamente por mulheres.

“Tivemos dificuldade em preencher o percentual feminino, como deve ter ocorrido com todas as demais legendas, mas acredito que o PCdoB seja um dos partidos com maior presença feminina no país porque temos muitas mulheres nos sindicatos e nos movimentos negros”, afirmou o vereador André Luiz da Silva, presidente do diretório municipal do PC do B.

Uma questão cultural
 Apesar de não terem sofrido nenhum tipo de preconceito desde que assumiram uma cadeira no Legislativo, as vereadoras Gláucia Berenice (PSDB) e Viviane Alexandre (PPS) acreditam que a pequena participação da mulher na política seja uma “questão cultural”.

Na opinião de Viviane, a sensibilidade do sexo feminino pode ser fundamental na discussão e na votação de projetos, principalmente ligados à mulher, a criança e ao adolescente.

Com o objetivo de incentivar a participação da mulher na política, a vereadora negocia com a direção do partido a criação do PPS Mulher. “Ainda há preconceito de mulher votar em mulher. Muitas saem candidatas só para cumprir tabela, porque alguém pediu ‘pelo amor de Deus’. O ideal seria que 50% dos cargos políticos fossem preenchidos por mulheres”, frisou.

Provar a competência
 A vereadora Gláucia Berenice (PSDB) acredita que, antes e depois de ingressar na vida política, a mulher tem que provar sua competência várias vezes. “Há resistência em se reconhecer que, em alguns aspectos, a mulher tem mais habilidade do que os homens.”
Em seu segundo mandato, a tucana afirma que nunca sofreu preconceito por parte dos colegas. “Sou ouvida de igual para igual pelos colegas. Nunca tive problemas na Casa, por ser mulher, quando entrei já havia o reconhecimento do trabalha da [então vereadora] Silvana [Resende]”, lembrou.

Presidente da Secretaria Municipal da Mulher no PSDB, Gláucia acredita que muitos partidos não dão estrutura de campanha às candidatas mulheres. “A mulher está construindo uma cultura de competência na vida empresarial, mas ainda luta contra a desigualdade na política”.

Vitória de Dárcy pode ter inspirado outras mulheres
 A eleição da prefeita Dárcy Vera (PSD), em 2008, pode ter inspirado outras mulheres a disputarem as urnas em 2012, em Ribeirão Preto. Números da Justiça Eleitoral informam que as mulheres representaram 27% do número de candidatos em 20012, contra 20% em 2008. Em 2008, apenas 77 mulheres se arriscaram na campanha, contra 131 em 2012.

Primeira prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy diz que vem incentivando várias mulheres na região, como São José da Bela Vista, Pirassununga, Monte Alto e Orlândia. “Tive participação direta em várias candidaturas e incentivo a mulher a concorrer e nunca desanimar diante das dificuldades. Acredito que a mulher tenha mais sensibilidade, trabalhe mais com o diálogo e não use de seu cargo para desqualificar ou agredir alguém, por ser mais polida”, frisou.

Porém, Dárcy diz que ataques são frequentes. “Muitas vezes a mulher é intimidada com adjetivos vulgares que visam atingir suas questões pessoais.”

1º escalão perde nomes
 O governo Dárcy Vera, que já teve sete mulheres no comando de secretarias, atualmente conta com duas: Maria Sodré (Assistência Social) e Isabel de Farias (Infraestrutura). A maioria das baixas ocorreu por questões pessoais. A saída mais recente ocorreu semana passada. Depois de sete anos, Vera Zanetti deixou a pasta de Negócios Jurídicos, assumida por Marcelo Tarlá Lorenzi. Em fevereiro, Débora Vendramini deixou a Educação e foi substituída por Ângelo Invernizzi Lopes. As pastas de Cultura, Meio Ambiente e Saúde também perderam o comando feminino no primeiro mandato.

Análise
 Machismo cultural instituído no País
“A pequena participação da mulher na política deve-se ao machismo cultural instituído no País. Culturalmente lugar de mulher sempre foi encostada no fogão ou no tanque. A atuação feminina está restrita ao privado e não ao público. A situação tem melhorado com políticas afirmativas, mas as mudanças vão ocorrer aos poucos. O PT foi o primeiro partido a exigir que 30% de sua chapa nas eleições fosse preenchida por mulheres. Hoje esse percentual é lei. Os partidos investem na campanha de mulheres se realmente acreditarem na chance de eleição. Mas via de regra as mulheres candidatas são pegas a laço para cumprir uma questão legal. É mera tradição. Há uma discussão sociológica de que quando uma mulher exerce um cargo político com sucesso ela se vale de elementos característicos masculinos, como autoritarismo. No geral, mulher não vota em mulher. Na realidade votar tem mais a ver com reconhecimento da figura política do que com as propostas. Por isso, temos uma cultura política de líderes carismáticos”.
Fábio Pacano - Cientista político

 
 
 Myrtes brilha nos palcos da Suíça
Ela deixou a casa dos pais aos 18 anos, para dançar em São Paulo. Hoje é estrela nos palcos da Suíça.

A ribeirão-pretana Myrthes Monteiro saiu de casa sozinha, aos 18 anos, determinada a ganhar o mundo. Hoje, comemora três vezes. Mulher, completa 29 anos, com sonhos muito bem realizados. As fotos da brasileira estampam jornais na Suíça. Sua voz é conhecida por toda Europa.

O brilho da vez é o musical Flash Dance. Myrthes é protagonista. Salta exuberante em uma cena, exibe o belo corpo de bailarina em outra, sorri, chora abraçada ao seu par romântico, canta: atriz por completo. “Estou no ápice da minha carreira”.

Myrthes é mescla de artistas. O pai é músico e a mãe cantora. Desde pequena, quis brilhar. “Sempre dancei. Queria ser bailarina, cantora, fazer teatro”.

Quando fez 18, decidiu morar em São Paulo. Passou de primeira em uma grande audição. Fantasma da Ópera, seu primeiro – de muitos - grande trabalho.

Ficou três anos na capital estrelando musicais. O teste para o Rei Leão parecia não ter virado. Impressão, apenas. Três anos depois da audição, Myrthes foi chamada para dançar e cantar na Alemanha, como parte do elenco.

Chegou ao país europeu falando apenas português. “Aprendi na marra”. Enfrentou a barra de ser mulher brasileira, em um país completamente diferente. “Eu não dizia que era brasileira. Inventava outra coisa. A primeira coisa que eles pensam quando você diz que é bailarina e brasileira é em mulher barata”.

Há oito anos fora se tornou fluente na língua, no sapateado e na confiança. Não mente mais a nacionalidade. “Tudo isso passou”. Chegou como parte do elenco, ganhou lugar de protagonista. Em junho, gravou uma música brasileira em homenagem à Copa. Samba do Brasil foi sucesso. “Ficou em segundo lugar nas paradas da Europa”.

Sente saudade de casa. “É o que mais aperta”. Mas não pensa em voltar cedo. “Minha carreira está crescendo aqui. Quero trabalhar com música no Brasil, mas em um futuro distante”.

Em meio a tanto trabalho, ela encontra alguns segundos para sonhar em outras notas. “Quero muito casar e ter filhos. Mas quero ter tempo para os meus filhos”. Por hora, nem mesmo namorar entra na agenda.

“Nem hoje, dia do seu aniversário, tem folga?”, a repórter se surpreende. “Vou comemorar em uma audição. Projeto de um próximo trabalho. Tomara que dê certo!”, ela responde, toda feliz.
 
 
 Santa Lydia intervenção vai continuar

Prefeita Dárcy Vera se reuniu com promotor e se comprometeu a elaborar plano de aporte ao hospital

Mesmo com a prefeitura de Ribeirão Preto sinalizando que fará o possível para manter o Hospital Santa Lydia funcionando, a entidade continuará por tempo indeterminado sob intervenção do Ministério Público devido ao “amadorismo” em sua administração.

“A intervenção será mantida até que todos os problemas sejam solucionados e os apontamentos da auditoria sejam rigorosamente cumpridos”, afirma o promotor de Justiça Sebastião Sérgio da Silveira.
 Ontem, ele realizou em seu gabinete reunião com a prefeita Dárcy Vera (PSD) e parte de sua equipe, incluindo o secretário de Saúde Stênio Miranda.

No encontro, a prefeitura se comprometeu a apresentar, até a próxima semana, um plano de aporte de recursos para o hospital. Segundo a auditoria, ele precisa de R$ 12 milhões para continuar funcionando. Uma nova reunião foi pré-agendada para quarta-feira.

A prefeitura já adiantou, entretanto, que não terá como arcar com todo o valor. Por isso, caberá ao atual interventor, André Lucirton Costa, verificar o que pode ser feito com o que o Palácio Rio Branco oferecer.
 André deixará o comando de intervenção na próxima semana e será substituto por um homem de sua confiança.

“Minha missão foi cumprida com o relatório que produzimos. Me surpreendi com o amadorismo administrativo do Santa Lydia”, afirmou.

Sebastião ressaltou que o município “não pode ter uma fundação caloteira”, e quer que o Santa Lydia priorize o atendimento no SUS e se integre mais à rede municipal de saúde.

MP quer pagamentos transparentes

Metade da dívida de R$ 12 milhões que o Santa Lydia não consegue pagar com recursos próprios é referente a fornecedores e prestadores de serviço. Se a prefeitura conseguir fazer o aporte financeiro necessário para solucionar a situação, o promotor Sebastião Sérgio da Silveira exigirá transparência nos pagamentos.

“Não será permitido privilégios para algumas empresas receberem antes das outras”, afirma.

Ele também quer por fim aos contratos verbais que a o Santa Lydia mantinha com fornecedores - que chegavam a até R$ 438 mil, conforme a auditoria apontou e o A Cidade divulgou.  Sebastião diz, entretanto, que pelo o que foi mostrado até agora, o problema é formal, e não de desvio de recursos.

Novo interventor pretende fazer hospital andar

O economista Rafael Madureira dos Anjos tem boas expectativas em relação ao Santa Lydia. Ele passa a integrar a comissão interventora da Fundação nos próximos dias, por indicação do professor André.

“Já olhei o relatório feito pelos interventores e a expectativa é de seguir as recomendações que estão lá. Eu acredito que a prefeitura  está empenhada em fazer o aporte financeiro necessário. É pela população de Ribeirão Preto”, ele destaca.

O objetivo de Rafael é fazer o hospital andar. “Queremos manter o hospital e torná-lo eficiente. É um bem da população”.

Rafael foi candidato a vereador pelo PMN em 2012, com 1,2 mil votos, e Diretor do Departamento de Gestão Administrativa e Financeira da Secretaria Municipal de Assistência Social.

 
 
 Câmara aprova quatro CEEs, mas nega instalação de CPI

Na votação mais importante da noite, base negou CPI do Daerp, que Papa tentava aprovar


A Câmara de Ribeirão Preto aprovou ontem a criação de quatro CEEs (Comissões Especiais de Estudo) e barrou a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra o Daerp (Departamento de Água e Esgoto) de Ribeirão Preto.

A maioria das comissões de estudo foi viabilizada graças a votos favoráveis da base aliada da prefeita Dárcy Vera (PSD).

As novas CEEs criadas propõem apurar possíveis irregularidades em setores e contratos assinados pela administração municipal.

Das quatro comissões, três foram propostas pelos vereadores do bloco oposicionista.
 É o caso da comissão de Paulo Modas (Pros) que busca apurar irregularidades em contratos de locação de veículos assinados pela prefeitura.

Segundo o vereador, em um dos contratos previa o aluguel de três veículos por R$ 83 mil. Entretanto, apenas um carro teria sido utilizado pela Secretaria de Assistência Social.

Já o vereador Cícero Gomes (PMDB) usou a tribuna e defendeu a apuração do caso. “É preciso averiguar o que, de fato, está ocorrendo”.

Ao defender a CEE de Paulo Modas, Viviane Alexandre (PPS) disse que é preciso acabar a farra com o dinheiro público.

Apenas CEE do Daerp
 Apesar do bloco de oposição não conseguir votos para a instalação de uma CPI para o Daerp, o grupo conseguiu aprovar uma CEE de Bertinho Scandiuzzi (PSDB), que busca apurar atos de gestão do Daerp.

A CPI, proposta por Marcos Papa (sem partido), tinha como proposta apurar suposta irregularidade em uma licitação aberta pelo Daerp na ordem de R$ 69,3 milhões (leia abaixo).

Também foi aprovada a CEE para apurar a execução do contrato de concessão do transporte público.

Abandono de Ribeirão
 A base governista teve votos de apoio do bloco de oposição ao Executivo para viabilizar a criação da CEE do vereador Waldyr Villela (PSD) para apurar o abandono de Ribeirão em relação ao serviço de limpeza pública. Segundo Waldyr, o número de reclamação da população é grande sobre a sujeira na cidade.

Convocação é aprovada

Os vereadores, incluindo os governistas, também votaram favoráveis à convocação do superintendente da Guarda Civil Municipal, André Luiz Tavares.

A convocação tem como meta conseguir esclarecimentos do superintendente sobre o andamento do Programa “Crack, é possível vencer”.

O A Cidade revelou em fevereiro que o programa na cidade, uma das bandeiras de Dárcy Vera, está parado desde novembro de 2014. Isso porque as viaturas que o município recebeu do Ministério da Justiça não estão rodando, como também outros equipamentos.

Sobre o caso, o superintendente culpou o Ministério da Justiça ao afirmar que o programa não foi totalmente implantado.

Aliados mantêm ‘não’ para CPI da oposição

Apesar da base governista dar votos favoráveis a criação de CEEs contra o governo Dárcy Vera (PSD), o grupo rejeitou a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar possível superfaturamento em uma licitação de R$ 69,3 milhões do Daerp (Departamento de Água e Esgoto).

O vereador Marcos Papa (sem partido), que é autor do projeto, lamentou a rejeição da instalação.

Pelo Regimento Interno, como existem cinco CPIs em andamento, a de Papa ficará em uma fila.

“Eu lamento a decisão da base governista. Eu só queria o direito de investigar. Iria fazer o mesmo trabalho que fiz como relator da CPI do transporte público”, disse Papa.

Já o vereador Ricardo Silva (PDT) também criticou. “A CPI é muito importante para apurar possíveis irregularidades”, diz.

 
 
 Ribeirão Preto sedia importantes eventos do setor de graxaria

Indústria que processa subprodutos do abate de animais movimenta R$ 5,81 bilhões por ano

sabonete, tintas, rações de animais, cosméticos, amaciantes, biodiesel, pneus e muitos outros produtos têm em sua composição subprodutos (sebo e ossos) do abate de animais coletados em frigoríficos, açougues e supermercados do país inteiro?

As empresas que fazem essa coleta e reciclagem e transformam os subprodutos em farinhas e óleos recebem o nome de graxarias. Esse setor, que movimenta anualmente R$ 5,81 bilhões no país e emprega cerca de 50 mil pessoas, segundo dados da Abra (Associação Brasileira de Reciclagem Animal), vai mostrar suas novidades em duas feiras e discutir seus rumos em um congresso internacional nos dias 25 e 26 de março em Ribeirão Preto, no interior paulista.

Os três eventos foram anunciados nesta quarta-feira (4/3), em Ribeirão, durante coletiva de imprensa, por representantes do Sincobesp (Sindicato Nacional dos Coletores e Beneficiadores de Subprodutos de Origem Animal), que reúne 35 graxarias. No Brasil, existem cerca de 400 graxarias, sendo 250 independentes e 150 ligadas a frigoríficos.

A Fenagra (Feira Internacional das Graxarias), que chega a sua 10ª edição, será realizada pela primeira vez em Ribeirão. Nos sete primeiros anos, a Feira foi realizada em São Paulo e, nos últimos dois anos, em Campinas. “A feira vem crescendo ano a ano, demandando mais espaço para receber os grandes equipamentos e o público. Escolhemos Ribeirão pelo espaço oferecido pelo Centro de Eventos Pereira Alvim, pela facilidade de acesso e hospedagem e pelo fato de a região concentrar dezenas de graxarias, frigoríficos e fábricas de rações”, disse o diretor e organizador da Fenagra, Daniel Geraldes.

Paralelamente, será realizada a 5ª edição da Expo Fet Food, um dos setores que utiliza os subprodutos de animais para a fabricação de rações para pets que cresce a ritmo acelerado no país.

Com 100 estandes e expectativa de receber 3.000 visitantes de todo o país e também da Espanha, EUA, Chile, Europa e México, as duas feiras devem apresentar as novidades em tecnologia para o setor, como digestores e máquinas extrusoras de até R$ 4 milhões. Não há dados sobre a expectativa de volume de negócios das feiras porque, na maioria das vezes, os eventos servem de ponto de partida de futuras compras.

No 14º Congresso Brasil Rendering do Sincobesp, especialistas do Brasil e também do exterior vão apontar os caminhos para os profissionais de toda a cadeia da coleta e reciclagem.  São esperados 150 congressistas. O evento terá tradução simultânea em português, inglês e francês.

Nelson Antonio Braido, vice-presidente do sindicato e executivo da terceira geração do Grupo Braido, que emprega 900 pessoas e recolhe subprodutos do boi em todo o Estado desde 1951, afirma que as graxarias, apesar de terem uma função que garante a sustentabilidade da cadeia de carne, evitando poluição de aterros e contaminação de lençóis freáticos, ainda são alvo de muita pressão e multas por parte de órgãos ambientais que desconhecem sua função e especificidades.

Segundo Braido, atualmente 99% das graxarias brasileiras trabalham com equipamentos de ponta, que incluem filtros de ar, para amenizar os odores da produção, e operam seguindo normas internacionais.

O setor processa anualmente mais de 12 milhões de toneladas de resíduos de abate animal, gerando 3,4 milhões de toneladas de farinhas e mais 1,4 milhão de toneladas de sebo. Do total produzido de farinhas e óleos, segundo a Abra, 46% são destinados aos produtores de frango de corte, 15,3% vão para a alimentação de suínos e 13,3% para a indústria de sabões.

 
 
 De volta a Ribeirão Preto, Stock Car inicia venda de ingressos para prova

Etapa do interior paulista acontecerá nos dias 4 e 5 de abril. Bilhetes variam de R$ 50 a R$ 510. Novidade será a Stock Car Run, corrida de rua noturna na véspera da prova

A Stock Car iniciou nesta terça-feira a venda de ingressos para a etapa de Ribeirão Preto, que acontecerá nos dias 4 e 5 de abril – a prova será a segunda do calendário da temporada 2015 e vai ocorrer novamente no Distrito Industrial, na Zona Norte da cidade paulista.

Os bilhetes podem ser adquiridos no site oficial da categoria. A arquibancada inteira custa R$ 100 (R$ 50 meia). O camarote, que inclui comida e bebida, custa R$ 510 – neste setor não há meia-entrada. Os ingressos dão direito a assistir os treinos no sábado e a corrida no domingo.
A Stock volta a Ribeirão Preto após a prova de 2014 ter sido cancelada por falta de datas disponíveis, segundo a organização da competição. Neste ano, além da prova de automobilismo, uma corrida de rua, chamada Stock Car Run, acontecerá no sábado à noite, 4 de abril. Serão duas categorias, 4 km e 8 km.
As inscrições para a corrida de rua custam R$ 89 para 4 km e R$ 98 para 8 km. Há também um pacote que dá direito a correr a Stock Car Run e assistir à prova no domingo por R$ 179.
A temporada 2015 da Stock começa no dia 22 de março, em Goiânia.

 
 
 Programa vai tornar mais fácil abrir ou fechar empresa
Hoje, fechamento de empresa ocorre no prazo de 80 dias; com a nova medida, ação será feita em um dia.

Todo cidadão brasileiro é obrigado a conviver com a burocracia. Para exercer seus direitos e deveres são necessários mais de vinte documentos e cadastros. Se o cidadão decide ser empresário, então, a papelada pode ser ainda maior.

Porém, um programa lançado no final de fevereiro promete simplificar a vida dos donos de micro e pequena empresas. O objetivo do Bem Mais Simples Brasil é dar baixa à empresa em apenas um dia. Até julho, o programa também deverá beneficiar o processo de abertura de empresas, que passará a se dar em cinco dias úteis.

Por enquanto, a baixa imediata está em funcionamento apenas no Distrito Federal, mas o governo pretende implantar a medida nos outros Estados em breve.

“O principal objetivo do programa Bem Mais Simples será de simplificar cada vez mais a vida do pequeno empresário. Atualmente, para abrir uma empresa no Simples Nacional, o prazo é de aproximadamente 30 dias para empresas com atividades consideradas normais. Já para as que dependem de autorização especial como Saúde, Bombeiro, Ibama, etc, o prazo pode ser maior”, explica o contador Heber Carvalho. 

Se abrir um negócio parece complicado, fechar uma empresa pode causar ainda mais dor de cabeça. O prazo médio para o encerramento é de 80 dias e o contador lembra que uma atividade empresarial não se extingue nunca de forma espontânea.

“Apenas é possível considerar o encerramento de uma empresa com o pronunciamento do empresário. A maioria dos pequenos empresários, por falta de esclarecimento ou até de condição financeira, deixa sua empresa sem finalizar o encerramento e a vida empresarial fica toda complicada perante os órgãos públicos”, diz.

Heber ressalta que as empresas optantes pelo Simples Nacional conseguem fazer o fechamento em menos de 30 dias.

Tecnologia como aliada
O programa Bem Mais Simples, lançado pelo Governo Federal e ainda em fase de testes para os empresários do Distrito Federal, promete utilizar a tecnologia para diminuir as exigências para a abertura e fechamento de empresas.

Os objetivos do novo sistema são unificar cadastros e a identificação do cidadão; dar acesso aos serviços públicos em um só lugar; manter um arquivo de informação do cidadão e resgatar a fé na palavra do cidadão, substituindo documentos por declarações pessoais.

Incentivo
Segundo o gerente regional do Sebrae-SP, Rodrigo Matos do Carmo, o programa Bem Mais Simples é um incentivo para o empreendedor.

“Com a unificação de cadastros, força-se a agilidade nos processos e há diminuição de custos por parte do empresário e também do governo. O Microempreendedor Individual, em que se consegue abrir uma empresa em 15 minutos, pode ser um exemplo para as pequenas e médias empresas”, explica Rodrigo.
 
 
 Daerp faz campanha contra o desperdício de água em Ribeirão Preto

Como forma de contrapartida às obras  do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que totalizam recursos de cerca de R$ 110 milhões de investimento no setor de saneamento básico da cidade, o Departamento de Água e Esgotos de Ribeirão Preto (Daerp) tem incrementado as ações do Programa Daerp na Escola. Trata-se de um programa que leva consciência ambiental a alunos da Educação Infantil até o ensino universitário, além de empresas, indústrias, hospitais, associações de bairro, clubes, shopping centers e demais setores interessados, exibindo uma série de ações de interesse ambiental, como o personagem fictício Tony Torneira que o Daerp está disponibilizando em seus sites e redes sociais, objetivando conscientizar escolares sobre a economia e uso racional da água.

Tony Torneira, por meio de música e legenda, dá dicas de como evitar desperdício de água. “O vídeo é um sucesso. As crianças gostam muito e chegam a pedir para repetir. É uma forma alegre e divertida de conscientizar”, explica Célia Maria Cordeiro, que responde pelo Daerp na Escola. “As contrapartidas do PAC foram muito bem lembradas, pois colaboram para a concretização de ações ambientais. No nosso caso, temos investido na divulgação do uso consciente da água e nas atividades do Daerp na Escola, que, além das escolas, também promove atividades em postos de saúde, empresas públicas e privadas”, acrescenta Marco Antônio dos Santos, superintendente do Daerp.

Tony Torneira está publicado no banner de destaques do Portal Oficial da Prefeitura de Ribeirão Preto – www.ribeiraopreto.sp.gov.br – e no site – www.daerp.ribeiraopreto.sp.gov.br – do Daerp.

Contato para agendamento das atividades do Daerp na Escola na rua Coronel Arnoud Antunes Maciel, 85, no bairro Jardim América. O telefone para contato é: (16) 3632-9559. A coordenadora do Programa é Célia Maria Nunes Cordeiro.


Fonte: Prefeitura de Ribeirão Preto

 
 
 Feira gastronômica tem de petiscos a pratos elaborados em Ribeirão Preto

Evento acontece no sábado (7), das 14h às 22h, no Ribeirão Shopping.
Delícias custam de R$ 3 a R$ 24; confira as opções de delícias.

O Ribeirão Shopping recebe no sábado (7) a primeira edição de ‘A Feira’. O evento gastronômico em Ribeirão Preto (SP) reúne diferentes expositores com opções desde petiscos e doces a pratos elaborados, e bebidas artesanais para acompanhar as guloseimas e satisfazer aos mais variados paladares.
A Feira acontece das 14h às 22h, no Boulevard do Ribeirão Shopping. A entrada é gratuita. Os pratos custam de R$ 3 a R$ 24. O pagamento poderá ser feito em dinheiro ou no cartão de débito.

Segundo a empresária Sabrina Galli, uma das organizadoras, a ideia de promover o evento surgiu depois de verificar um momento próspero da cidade com relação a novas experiências gastronômicas. “Eu acredito que houve um boom de paladares, do aumento no número de empórios, restaurantes e produtos que não se encontravam na cidade e hoje todos já conhecem”, diz.

Sabrina ressalta que o evento também é uma união de profissionais de diversas áreas, e que deram sua contribuição para que a feira ganhasse forma. “Temos parceiros na área de arquitetura, cultura, assessoria de imprensa e todos deram sugestões, como o espaço para as crianças, os músicos e também a exposição”, afirma.

Além de uma amostra do cardápio de bares e restaurantes e opções de delícias preparadas por chefs em foodtrucks locais e de outras cidades, o público poderá apreciar chopes artesanais das cervejarias Colorado, Invicta, Walfänger, Weird Barrel e Fritz.

Como parte da programação da feira, foi lançada na semana passada uma exposição fotográfica com 20 imagens registradas pelos fotógrafos Soraya Montanheiro, Iara Venanzi e Miguel Costa Júnior. A mostra "Street Food", em cartaz no Ribeirão Shopping, traz fotos do Mercadão de São Paulo, das barraquinhas de Porto Seguro (BA), do almoço apressado nas ruas de Hong Kong e dos populares churros das cidades mexicanas.

Confira a lista dos participantes e dos pratos:

O Pastifício
- Rondelli de presunto parma, mozzarella, parmesão, ricota e espinafre ao molho pomodoro
- Lasagna de Funghi
- Panna Cotta com calda de morango

La Nô Armazem
-Bolinho de vaca atolada (acompanha molho picante de picles).

Raízes
-Lombo suíno em Sous Vide ao perfume de erva-doce e limão cravo.
-Musseline de mandiocas com queijo minas, tomate grape confitado e azeite de tomilho.
-Espuma de couve manteiga.

Casimiros
-Pancetta à pururuca.
-Cestinhas de pastéis de palmito com brie e de bacalhau.

Sr. Shiitake
-Trilogia de ceviche de peixe branco, de camarão e de polvo, marinados no limão.
-Temaki de salmão - cone de nori (alga) recheado com salmão, cream cheese, arroz japonês e cebolinha.
-Fry cheese - bolinhos de cream cheese, envoltos por uma fatia de salmão, empanados e fritos.

Duné
-Empadão goiano (com frango, palmito, azeitona, catupiry e linguiça).
-Empadão de palmito (recheio de creme de palmito).
-Molho de pimenta Duné Gourmet.

Bendito Burger
-Bendito Chutney - pão, burger tradicional, muçarela, chutney (molho) de tomate e picles.
-Bendito Bacon - pão australiano, burger tradicional, cebola caramelizada, bacon e cheddar.
-Bendito Funghi - pão com gergelim, burger de frango, muçarela e mix de cogumelos.
Nosso Buteco
-Bolinho W3H - massa de mandioquinha e carne seca, recheada com cebola e pimentão vermelho marinados no whisky e empanado com cerveja e farinha de rosca especial temperada.
-Bolinho W3H versão vegetariana.

Crumble Cozinha
-Sanduíche de pão preto sem glúten e sem leite, com pasta de frango, biomassa de banana verde, gergelim, picles e cenoura.
-Escondidinho de carne com purê de banana da terra assada, sem glúten e sem leite, e batata palha doce.
-Brownie, sem glúten e sem leite, de chocolate 70%, com amêndoas e ganache com leite de amêndoas.

Casa de Criações Culinárias
-Hot dog no pão ciabatta, salsicha Frankfurter (berna), molho de cheddar, relish de pepino e chips de mandioca.
-Hot dog no pão tradicional, salsicha Frankfurter (berna), molho de barbecue, maionese da casa e chips de mandioca.
-Relish de pepino.
-Bolo de maçã verde com Butterscotch (calda de camarelo à base de açúcar mascavo e creme de leite).

Frida Taqueria
-Nacho Chilli - tortilhas de milho crocantes, chilli com carne, frijoles (pasta de feijão), cheddar derretido, sour cream e tiras de queijo.
-Taco Machaca - tortilha de milho crocante, machaca (carne desfiada em tiras), guacamole, alface e sour cream.
-Burrito Carnitas - tortilha soft de trigo, porco defumado desfiado, frijoles (pasta de feijão), alface, tomate, jalapeño e molho frida (sour cream de pimenta chipotle suave).

Botica da Roça
-Sanduba caipira: linguiça de pernil prensada, cebola caramelizada, tomate selado, mix de queijos, muçarela, alface americana e pão da roça.
-Trio de linguiça Ribeirão - linguiça caipiríssima, linguiça com bacon e alho e linguiça com azeitonas verdes e provolone (acompanha fatias de pão rústico, cebolas e tomates na chapa).

Maria Marie Bistrot Burger
-Ratatouille Camponês - finas lâminas de legumes cozidos no suco de laranja, aromatizadas por ervas especiais, acompanhadas por uma crocante fatia de pão italiano.
-Fettuccine de pupunha - pupunha na manteiga de ervas, acompanhado de farofa de banana e tiras de alcatra.
-Ragoût de Cordeiro à Moda Paulista - ragú de cordeiro, servido com farofa de feijão andu e purê de banana da terra com leite de castanha-do-pará.

Mistura Fina
-Brigadeiros boleados
-Ao leite: com chocolate belga 33% de cacau e splits (flocos) de chocolate belga ao leite.
-Noir: com chocolate belga 70% de cacau e splits de choclate belga meio amargo.
-Churros: com chocolate belga branco, toque de canela, recheados com doce de leite, passados no açúcar com canela.
-Brigadeiro de colher: textura cremosa, feito com chocolate belga 33% de cacau e splits de chocolate ao leite belga.
-Mini Bundt Cake de Churros: com toque de canela e especiarias, passados no açúcar e canela, e cobertos com doce de leite.

Gula Biagi
-Paella marinheira - frutos do mar com sobrecoxa desossada, lula, mexilhões, peixe, tomates frescos, camarões e açafrão espanhol. Acompanha molho de ervas.
-Mexilhões ao vinagrete - servidos na meia concha preparados com vinho e páprica picante com vinagrete.
-Pão com jamón - fatias de pão caseiro com tomate maduro e presunto serrano com azeite.

Serviço
A Feira
Quando: sábado (7)
Horário: das 14h às 22h
Onde: Boulevard do Ribeirão Shopping - 8ª expansão
Endereço: Avenida Coronel Fernando Ferreira Leite, 1540, Jardim Califórnia, Ribeirão Preto
Entrada gratuita.
Preço dos pratos: de R$ 3 a R$ 24 (pagamento em dinheiro ou no cartão de débito)

 
 
 
Categorias
0
Cemitérios
Cidades
Ciência
Cultura e Lazer
Dicas
Economia
Educação
Esporte
Gastronomia
Iphone
Meio Ambiente
Moda
Mundo
Natureza
Notícias
Parques
Planeta Bizarro
Política
Prefeituras
Saúde
Tecnologia
windows 10
posts bloguei Posts
Setembro de 2010 5  postagens    
Fevereiro de 2011 5  postagens    
Março de 2011 26  postagens    
Maio de 2011 19  postagens    
Julho de 2011 11  postagens    
Agosto de 2011 11  postagens    
Janeiro de 2012 19  postagens    
Julho de 2012 8  postagens    
Outubro de 2012 1  postagens    
Novembro de 2012 8  postagens    
Maio de 2013 4  postagens    
Junho de 2013 16  postagens    
Outubro de 2013 1  postagens    
Novembro de 2013 1  postagens    
Dezembro de 2013 1  postagens    
Janeiro de 2014 4  postagens    
Junho de 2014 9  postagens    
Agosto de 2014 1  postagens    
Setembro de 2014 1  postagens    
Novembro de 2014 1  postagens    
Dezembro de 2014 5  postagens    
Janeiro de 2015 7  postagens    
Fevereiro de 2015 36  postagens    
Março de 2015 19  postagens    
Abril de 2015 17  postagens    
Maio de 2015 29  postagens    
Junho de 2015 16  postagens    
Julho de 2015 44  postagens    
Agosto de 2015 73  postagens    
Setembro de 2015 214  postagens    
Outubro de 2015 238  postagens    
Novembro de 2015 198  postagens    
Dezembro de 2015 125  postagens    
Janeiro de 2016 70  postagens    
Fevereiro de 2016 125  postagens    
Março de 2016 126  postagens    
Abril de 2016 28  postagens    
Junho de 2016 1  postagens    
Todos os Posts
 
Untitled Document