bloguei
  Eu blogo, tu blogas, ele bloga, nós blogamos e todos dão opinião.
bloguei Ribeirão Preto Dicas, Notícias e Muito mais...
 
 Beneficência Portuguesa cobra dívida da Prefeitura e paralisa atividades em Ribeirão Preto
O hospital Beneficência Portuguesa paralisou, nessa segunda-feira (29), alguns atendimentos, como consultas, exames e cirurgias eletivas aos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), após a Prefeitura não pagar a dívida de R$ 1,5 milhão.

Uma reunião foi realizada entre a Secretaria de Saúde, Ministério Público, Santa Casa – que também cobra uma dívida no valor de R$ 1 milhão – e a Beneficência, mas nenhuma proposta foi levantada. Ao todo, 150 pessoas ficaram sem algum tipo de atendimento somente nessa segunda-feira.

Uma nova reunião foi agendada para esta terça-feira (30), mas desta vez entre o Ministério Público com as secretarias da Fazenda e de Governo.

Fonte: Ribeirão Preto Online
 
 
 Prefeitura adia pagamento de Décimo Terceiro Salário e surpreende servidores em Ribeirão
Medida afeta 5,4 mil funcionários da administração direta, segundo sindicato.

Pagamento a fornecedores e crise econômica são alegadas pela Prefeitura.

A professora Cristiane Gonçalves Francisco, funcionária da rede municipal de Ribeirão Preto (SP), optou por receber a primeira parcela do 13º salário nesta terça-feira (30) e assumiu compromissos financeiros contando com o depósito. Mas um anúncio da Prefeitura na última sexta-feira (26), suspendendo o beneficio, pegou a servidora de surpresa.
“Vou ter que elencar algumas prioridades. Isso implica que a gente acaba tendo que frustrar nossos filhos, que estão esperando um passeio no recesso”, reclama.

Ela é um dos 60% dos 9 mil funcionários públicos da administração direta – algo em torno de 5,4 mil, nas contas do Sindicato dos Servidores Municipais - que aderiram ao benefício concedido anualmente pela Prefeitura de maneira facultativa, mas souberam de última hora que não receberão o adiantamento de 50%.
Sem adiantamento
Em comunicado, o secretário municipal da Fazenda, Francisco Sérgio Nalini, informou que, em função da instabilidade econômica, de acordos jurídicos, do pagamento de empresas para manter os serviços públicos e de uma arrecadação que não acompanha o mesmo ritmo das demandas, a Prefeitura ficou "impossibilitada" de adiantar a primeira parcela do 13º salário aos servidores.
"Este benefício pôde ser proporcionado em momentos anteriores desta administração e em outros contextos econômicos nacionais. As medidas tomadas pela Prefeitura a fim de quitar suas dívidas têm como objetivo, também, restabelecer o adiantamento já no ano que vem", comunicou.

Entretanto, segundo o sindicato, a medida afeta somente funcionários da administração direta, ou seja, profissionais como enfermeiros, técnicos, professores, engenheiros, auxiliares, entre outros.
De acordo com a entidade que representa a categoria, a decisão não é válida para autarquias, empresas e fundações, como o Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto (Daerp) e Transerp - empresa que gerencia o transporte local.
'Descontentamento'
Segundo o vice-presidente do sindicato, Laerte Carlos Augusto, parte dos servidores depende do adiantamento para cumprir compromissos como quitação de empréstimos e pagamento de contas.
"O descontentamento é muito grande. Os trabalhadores têm nos procurado aqui na sede do sindicato e nos locais de trabalho. Se o governo não reverter essa situação e passar um novo comunicado cumprindo com aquilo que foi acordado com os trabalhadores, com certeza isso vai ter uma consequência muito grave, porque as pessoas assumiram seus compromissos contando com essa antecipação e acabam sendo pegas de surpresa. Isso é inconcebível", afirmou o
Funcionária municipal há 23 anos, Cláudia Torres a suspensão adotada pela Prefeitura deixa dúvidas sobre a saúde financeira do município. "Se agora que estamos no auge da arrecadação [de tributos] não vão nos pagar, como será no fim do ano? De onde vão tirar essa verba?", questionou.
O sindicato informou que, apesar de tentativas, não houve nenhum contato oficial da Prefeitura após o anúncio. A entidade comunicou que deve convocar uma assembleia geral com os servidores caso a administração municipal não volte atrás.
"Se isso não acontecer vamos chamar uma assembleia aqui no sindicato e discutir esse assunto com os trabalhadores, porque os trabalhadores querem uma posição oficial."
 
 
 Vereadores criam fundo para pagar dívida ativa da prefeitura em Ribeirão Preto
A sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Ribeirão Preto, realizada nessa terça-feira (23), teve ampla discussão sobre a aprovação do projeto que cria o Fundo Especial de Créditos Inadimplidos e Dívida Ativa (FECIDAT).

O objetivo desse fundo será o de contribuir para o aumento da arrecadação dos recursos financeiros das administrações direta e indireta e terá como principal função o pagamento da dívida ativa do Município, estimada em R$ 900 milhões, e do Daerp, estimada em R$ 200 milhões.

Após demorada análise e aprovação, um conselho também foi criado para acompanhar os trabalhos do Fundo. A sessão chegou a ser encerrada pouco antes da meia-noite, mas antes deu tempo para aprovar o projeto que acrescenta o Inciso XIV ao artigo 239, da Lei nº 3181/1976 (Estatuto dos Funcionários Municipais de Ribeirão Preto) vedando a análise e/ou aprovação de projeto, memoriais descritivos, laudos e outros documentos que o funcionário seja autor, bem como fiscalização de obra da qual participou direta ou indiretamente. A proposta atende a recomendação do Ministério Público do Estado de São Paulo.
 
 
 Livros para colorir dominam estandes em feira literária de Ribeirão Preto
Após 4 dias, livreiros precisaram renovar estoques para atender a demanda.
Também em formato de revista, publicações custam entre R$ 5 e R$ 35.

Apontados pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) como salvação do mercado editorial brasileiro, os livros de colorir se tornaram os protagonistas da 15ª Feira do Livro de Ribeirão Preto (SP), em que aparecerem entre as publicações mais solicitadas pelo público.
A demanda pelo livro surpreendeu editoras e distribuidoras, que, mesmo preparadas, tiveram que renovar às pressas os estoques das obras vendidas como “antiestresse”. “A gente teve que correr um pouco para repor. Não pensamos que seria assim”, afirmou a vendedora Jaqueline Aparecida Bernardes.

No estande em que trabalha, foram vendidos, diariamente, 20 livros para colorir nos quatro primeiros dias da feira, que acontece até este domingo (21). Segundo Jaqueline, as obras são as principais vendas da distribuidora no evento.
Variedades
Além de serem expostos com destaque, para que o público logo os encontre, os livros de colorir chamam atenção pela variedade. Se antes "Jardim secreto" (Sextante), "Floresta encantada" (Sextante), e outros temas naturalistas eram as únicas opções, agora as obras ganham novos conteúdos e formatos, aparecendo também como revistas.
“Tenho com temática do amor, de borboleta, abstratos, que inclui várias formas, além dos de natureza”, explicou o gerente editorial Ismael Seixas, que já publicou 16 edições. Ele ressaltou que, apesar de o público do evento do evento estar mais fraco este ano, seus estoques já estão acabando.
Na feira, também podem ser encontrados desenhos de tatuagens, especiais para as mães, mandalas, fantasias celtas e com a temática "Mil e uma Noites".
Para Seixas, que tem vendido em média 15 livros por dia, o sucesso não se limita a um modismo. “Vários estudos já provaram que a proposta também serve como terapia. Então acho que a tendência é o público continuar gostando. A febre pode diminuir, mas não deve sumir."
Entre tantas opções, a preferência dos visitantes pode ser determinada pelos preços, uma vez que os livros e as revistas são vendidos em ao menos dez estandes com valores que variam de R$ 5 a R$ 35.

Público
Mesmo com a grande procura, a vendedora Vanessa Souza, que já participou de outras feiras, avaliou que o público de Ribeirão ainda não aderiu tanto à proposta como em outras cidades.
“Selecionamos algumas edições para trazer e, dependendo de como fossem as vendas, traríamos mais. Mas ainda não foi necessário. Para incentivar, baixamos os preços”, contou. Livros vendidos normalmente por R$ 20, podem ser adquiridos por R$ 10.
A auxiliar administrativa Valéria Cristina Lise descobriu a atividade há pouco tempo e decidiu visitar a Feira com o único objetivo de comprar um dos livros para colorir. Além de apreciar os estilos que encontrou, gostou dos preços.
“Eu gosto dos que têm vários desenhos, principalmente de natureza. Eu queria o "Jardim Secreto", mas por causa do preço vou levar um mais simples. É só questão de fazer uma cotação”, disse.
Procurados principalmente por mulheres adultas, as publicações também caíram no gosto dos jovens e começaram a aparecer, inclusive, em estandes exclusivamente infanto-juvenis. “Eu sempre gostei de colorir, mas não dava para ficar comprando revista infantil. Mas os livros são ótimos, principalmente para quando eu ficar nervosa”, afirmou a estudante Ana Paula Muniz Palma, de 15 anos, que escolheu uma obra com desenhos de tatuagens.
Para a corretora de imóveis Noemi Faria, os livros para colorir são um passatempo diferente que, mesmo ocupando bastante espaço no universo editorial, não rouba o lugar da literatura.
“Às vezes, em vez de você ficar vendo besteiras na televisão, você está ali colorindo, se distraindo, pensando. Que também é possível com a leitura. Mas existe o tempo para a pintura e o tempo para a leitura. Uma coisa não exclui a outra”, afirmou.
 
 
 Expositores fazem balanço positivo da 15ª Feira do Livro de Ribeirão Preto
A 15ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, realizada de 14 a 21 de junho, terminou com balanço positivo para os expositores. Pela primeira vez no evento, Denis Barros, da Prime Editorial, está surpreso com o resultado conquistado nas vendas. “Ficou bem acima da nossa expectativa e com certeza já planejamos voltar no ano que vem. O público é bem grande, principalmente no final de semana. Outra coisa que me chamou a atenção foram os compradores  de fora da cidade, principalmente as escolas da região, eles foram responsáveis por grande parte das nossas vendas”, comentou. A expositora Zenaide Luciano, da Queen Books, participa da Feira pelo 4º ano seguido e está satisfeita. “É muito bacana ver que o público leitor ainda valoriza a compra de livros. E diferentemente do que muitos imaginam, os livros de literatura saem muito mais do que os de colorir. Acho que a febre já passou”, disse. Além disso, Zenaide ainda considera as palestras um grande atrativo. “Os livros dos autores que participam dos Salões e Conferências da Feira são os que mais saem. Isso prova que o público está mesmo interessado em literatura”, destaca.

Público lota Pedro II no encerramento da Feira

O público que lotou o Theatro Pedro II no último domingo (21), no encerramento da 15ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão, foi presenteado com um espetáculo de raríssima beleza que juntou teatro, música clássica, Mário de Andrade, Villa Lobos e a Semana de 22. Com o título “Mário de Andrade e a Semana de 22 – Das Modinhas Imperiais à Música de Villa-Lobos”, o espetáculo contou com o duo de acordeons formado por Gilda Montans e Meire Genaro, a soprano Cristina Modé, o violinista Milton Bergo, o violoncelista Ladson Bruno e as atrizes Mirian Fontana e Renata Martelli. Com o texto muito bem elaborado de André Bordini, as atrizes encarnaram o antigo e o novo num debate sobre as mudanças da cena cultural provocadas pela Semana de 22. A combinação perfeita dos acordeons com violino, violoncelo e a voz cristalina de Cristina na execução de músicas como Trem Caipira emocionou o público, que aplaudiu longamente de pé o espetáculo, que teve cenografia de Denise Muller. “Fantástico! Melhor que qualquer espetáculo da Globo”, disse, emocionada, a aposentada Leonor Dalva Barros Rea, na saída do teatro. Antes do espetáculo, a direção da Fundação Feira do Livro agradeceu a todos que tornaram a Feira debutante um imenso sucesso e o filósofo César Nunes falou brevemente sobre a importância que o evento conquistou no cenário cultural do país.
 
 
 Prefeitura de Ribeirão privatiza parque da zona Sul
RibeirãoShopping assumiu a administração do Parque Nova Aliança e vai investir R$ 2 milhões na revitalização do espaço.

Foi dada a largada à “privatização” dos parques de Ribeirão Preto. A Prefeitura Municipal entregou a administração do Parque Nova Aliança, na zona Sul, ao RibeirãoShopping e, conforme apurou o A Cidade, pretende transferir, em breve, a manutenção de outros parques para construtoras.

O Parque Nova Aliança possui 75 mil metros quadrados de área verde, três lagos e diversas árvores. Em contrapartida, não há bancos, banheiros nem caminhos de cimento para as pessoas caminharem.

Provavelmente por isso não havia ninguém no parque por volta das 15h desta quinta-feira (18). O local, que era para ser uma opção de lazer para os moradores dos bairros próximos, dos frequentadores do shopping e dos próprios funcionários do centro de compras, virou um depósito de garrafas, marmitex, sacos plásticos e outras embalagens.

Até o Natal, no entanto, o cenário de abandono será transformado em um parque com três entradas, quatro praças, 50 mil metros de grama, além de bancos, pontes, bebedouros, banheiros e iluminação LED branca.

“Será uma área de lazer completa com infraestrutura de primeiro mundo”, comentou a prefeita Dárcy Vera, durante a apresentação do projeto na manhã desta quinta. Apenas a segurança do local ficará a cargo da prefeitura.

O arquiteto e urbanista Eduardo Salata, responsável pelo projeto, destacou que os bancos e as pontes serão ecológicos. “Eles vão ser construídos com um plástico reciclável que imita madeira e que é mais resistente, de alta durabilidade”, observou.

Investimento

O parque também terá uma pista de corrida de 1.600 metros de extensão – a maior da cidade –, um pergolado e sibipirunas, palmeiras, ipês, primaveras, azaleias, jasmins e lobelias por todo lado. O investimento total será de R$ 2 milhões.

“Hoje, as pessoas transitam por fora do parque. Com as praças, elas terão lugares para descansar e ler. O objetivo é criar um ponto de convivência”, ressaltou Salata.

O superintendente do RibeirãoShopping, Felix Diez, não soube informar a previsão de gastos mensais com a manutenção do parque nem o mês exato em que o projeto será finalizado. “Atualmente é uma área degradada e mal frequentada. O shopping se beneficia com a revitalização tendo uma área bonita ao seu lado.”

A revitalização foi anunciada nesta quinta em uma reunião com representantes da Multiplan, administradora do shopping, e secretários municipais no Palácio Rio Branco, sede do governo.

A prefeita disse que pediu para a empresa adotar o parque para deixar o lugar mais confortável para a população. “Por mais que a gente cuide, é difícil fazer a manutenção devido à amplitude do parque”, afirmou.

Vizinhos aprovam iniciativa

Os moradores e trabalhadores dos bairros vizinhos aprovam a transferência da administração do parque para o RibeirãoShopping, porque acreditam que o espaço será melhor cuidado. Pessoas ouvidas pelo A Cidade disseram que faltam segurança, iluminação e limpeza.

“Trabalho em um prédio na frente do parque e não vejo as mães desceram com as crianças. Durante o dia fica vazio e, à noite, enche de gente mal intencionada”, afirma a doméstica Eliane Ribeiro, 42 anos.

O vigilante Anderson Santos, 26 anos, acredita que a revitalização do parque vai inibir a ação de ladrões na região. “À noite é muito escuro, então costuma ter bastante roubo de carro”, observa.
 
 
 Nos 159 anos de Ribeirão governo Dárcy é alvo de protesto na Prefeitura
Mulher fantasiada lavou escadaria de prédio e lembrou polêmica do IPM.
Ruas esburacadas, IPTU e conta d'água também marcaram reclamações.

Excesso de buracos nas ruas, altas em IPTU e água, obras polêmicas, irregularidades fiscais e impasses ambientais foram algumas das reclamações que levaram manifestantes à Prefeitura de Ribeirão Preto (SP) nesta sexta-feira (19), dia em que a cidade celebra 159 anos de fundação.

Para o grupo de aproximadamente 40 pessoas, a data não é motivo de comemoração. Contra problemas que marcam a gestão da prefeita Dárcy Vera (PSD), por volta das 10h elas se concentraram com apitos e faixas em frente ao Palácio Rio Branco, onde permaneceram por uma hora antes de também protestarem em frente à Catedral Metropolitana de São Sebastião, na Praça das Bandeiras.

Acompanhado pela Polícia Militar e pela Guarda Civil Municipal, o protesto terminou sem tumulto.

Fantasiada, uma das manifestantes lavou as escadarias da sede do Executivo e leu uma lista com o que ela intitulou de "Os 10 Mandamentos de Dárcy".

A relação inclui polêmicas como a transferência - considerada irregular pela União - de recursos de aposentadoria do Instituto de Previdência dos Municipiários (IPM), crise financeira na Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e o impasse em torno das obras de estações ao lado da Catedral.

“Aniversário, mas vamos comemorar o quê? Fizemos esse protesto para alertar o cidadão de Ribeirão Preto e para manifestar contra essa administração que abandonou a cidade”, disse Fernando Berani, de 27 anos, estudante e membro do grupo organizador do protesto.

A aposentada Sandra Maria Vilela, de 62 anos, reclamou da falta de atenção ao Aquífero Guarani - fonte de abastecimento da cidade -, dos buracos nas ruas e do transporte público.
“O vazamento de água do aquífero Guarani é um absurdo, fora os buracos, a parte de transporte público. Ela [Dárcy Vera] enganou o povo com a base aliada [de vereadores]. Por isso estou protestando. Nunca vi uma cidade tão abandonada”, afirmou.

Acompanhada do pai Alaor Sareta, Constanzia Antônia, de apenas 9 anos, também fez seu apelo. “Estou aqui pra gente conhecer quem é a mulher que destruiu a nossa cidade. Precisa melhorar tudo, até a prefeita”, reclamou a menina.
A expectativa dos organizadores era contar com quatro mil pessoas. A baixa adesão, no entanto, não desanimou o grupo.
“Esperávamos mais pessoas, mas nosso objetivo foi cumprido. Nossa intenção era chamar a atenção da população para os atos da prefeita e nossa luta vai continuar”, afirmou Berani.
 
 
 Festival gastronômico reúne food trucks no feriadão em Ribeirão Preto
2ª edição do evento acontece na sexta e no sábado no Shopping Iguatemi.
Palco recebe nomes do blues e a Orquestra Sinfônica; entrada é gratuita.

Massas, sanduíches, doces e cervejas artesanais deixam a sexta-feira (19), dia do aniversário de Ribeirão Preto (SP), mais apetitosa. O Shopping Iguatemi promove a 2ª edição do Festival Gastronômico e reúne diferentes food trucks até sábado (20), das 15h às 22h. A entrada é gratuita.

Entre os destaques estão os food trucks de Marcio Silva, do Buzina Food Truck, e Adolfo Schaefer, do Holy Pasta. Pioneiros no movimento que conseguiu levar boa comida a diferentes lugares e a preços acessíveis, eles trazem a Ribeirão Preto sanduíches especiais e massas originais. 
Ao todo, 19 marcas estarão dispostas com saborosos lanches, pastéis, hot dogs e macarrão. O cardápio contempla ainda churros, chocolates e bolos, cervejas artesanais e vinho.
A música também acompanha a tarde e a noite do público. O palco do festival receberá Fred Sunwalk, Tritono Blues, Camila Kerr e o quarteto Pó de Café, e a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto em um pocket show.
Segundo a organização, os pratos custam até R$ 20, e o pagamento poderá ser feito em dinheiro e nos cartões de crédito e de débito.
O Shopping Iguatemi fica na Avenida Luiz Eduardo de Toledo Prado, 900, Vila do Golf.

Veja a lista de participantes:
Buzina Food Truck: hambúrgueres especiais, como o Truck Burger com cebola caramelizada e queijo gruyère.
Holy Pasta Food Truck: de ravioli a nhoque
A Queijaria: seleção de queijos variados
Merenda de Rua: hambúrguer de cordeiro e batata rústica
Frida Taqueria: culinária mexicana
Maria Marie Food Truck: sanduíches, legumes e ragu de cordeiro
Botica da Roça: linguiças artesanais vendidas a quilo e lanches com linguiça
Sweet Shake: variedade em shakes, sorvetes e sucos
Los Mendozitos: trailer especial de vinhos e cervejas nacionais
Dunatto´s: opções de churros, porções de batata com corte caseiro e casca, batata com corte tradicional e anéis de cebola
Casa Mathilde: a cultura portuguesa em bolos, biscoitos, salgados e sanduíches, broa de milho, pastel de nata e de São Bento, queijada de leite e suspiro
Cervejaria Patriarca: pastéis de costela desfiada, bolinhos de feijoada e de arroz cremoso com queijo brie, e risotos
Mr. Beer: rótulos de cervejas exclusivos da Alemanha, dos EUA e da Bélgica
Sherlock Dog: hot dog e sobremesas
Le Sofiah: doces finos
Rizzo Gourmet: sanduíches, massas e caldos
Bar do Peixinho & Açafrão: gastronomia de peixes e derivados
Piola: massas diversas
Bendito Burger: hambúrgueres especiais

 
 
 Câmara de Ribeirão aprova crédito para Prefeitura pagar dívida com IPM
Projeto autoriza Executivo a remanejar R$ 68 milhões do orçamento.
Débito levou município a perder certificado e direito a repasses federais.

A Câmara aprovou um projeto que autoriza a Prefeitura de Ribeirão Preto (SP) a abrir crédito especial de R$ 68 milhões a serem usados no pagamento de uma dívida com o Instituto de Previdência dos Municipiários (IPM). O texto foi aprovado por 15 dos 22 vereadores na sessão de terça-feira (16) depois de gerar impasse entre parlamentares.

O pagamento faz parte de um acordo judicial firmado para a cidade reaver o Certificado de Regularização Previdenciária (CRP) e, consequentemente, não ficar impedida de receber verbas federais.
Essa foi a saída encontrada depois que o Ministério da Previdência Social considerou irregulares repasses que em 2013 totalizavam R$ 49,7 milhões do fundo de aposentadoria e de pensões para os cofres da administração. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) também criticou as transferências.
Embora não houvesse previsão orçamentária aprovada, a Prefeitura já havia quitado ao menos duas das sete parcelas prometidas antes da discussão na Câmara.

O projeto prevê que o montante milionário seja incluído na dotação de indenizações e restituições por meio da "anulação parcial de dotações que compõem o grupo de despesas discricionárias e pelo excesso de arrecadação a se verificar no corrente exercício."
Também estabelece que o crédito de R$ 68 milhões está sujeito a correção inflacionária e juro de 1% ao mês.

Antes de ser aprovado, o projeto chegou a ser encaminhado para votação no dia 2 deste mês, mas foi retirado de última hora da pauta por falta de parecer da Comissão de Legislação, Justiça e Redação, dividida em relação ao tema. No mesmo dia, a OAB alegou que a prefeita Dárcy Vera (PSD) pode ter cometido ato de improbidade administrativa na transação que gerou o débito com o IPM.

Para parte dos vereadores, aprovar o crédito é apoiar um erro cometido pela Prefeitura. Marcos Papa alegou que o texto não explica de onde os recursos para pagamento da dívida serão retirados. "A Prefeitura é ré confessa nesse caso."

Por outro lado, o vereador Beto Cangussu (PT) argumentou que recusar o projeto seria penalizar a cidade - impedida de receber repasses - e não a Prefeitura. "Nós devemos criar obstáculo à governabilidade do município simplesmente por uma questão político-partidária? Se não aprovarmos o projeto não estamos penalizando a prefeita, estamos penalizando o município de Ribeirão Preto, que ficará inadimplente perante o acordo judicial", disse.
 
 
 Revitalização das praças no Centro de Ribeirão Preto custará R$ 695 mil
Reforma de bancos, postes de iluminação e banheiros terá início em julho.
Previsão é de que projeto termine simultaneamente às obras no calçadão.

A Prefeitura de Ribeirão Preto (SP) anunciou mais uma etapa das obras de revitalização do Centro. Dessa vez, as praças XV de Novembro e Carlos Gomes passarão por um processo de recuperação do piso, postes de iluminação, bancos e banheiros públicos. A previsão é de que a obra tenha início em julho e dure em torno de cinco meses.

Os paralelepípedos em frente ao Theatro Pedro II e Centro Cultural Palace também serão recuperados e o estacionamento atual passará a contar com cancelas automáticas, em vez das atuais correntes. “A gente vai remover as pedras, acertar a base em areia e recolocar, porque hoje existem uns afundamentos, uns buracos, que vão ser reparados”, disse o secretário.

Durante o período de reforma, o acesso às praças não será bloqueado. Abdo afirmou que os trabalhos serão realizados com pequenas interdições, como ocorre atualmente no calçadão. “Vai fazendo aberto, não tem como fechar”, explicou.


Calçadão
A previsão é de que a revitalização das praças seja entregue à população em dezembro, o mesmo prazo dado pela prefeita Dárcy Vera (PSD) para a conclusão das obras no calçadão, que já duram três anos e foram adiadas por três vezes.

O adiamento mais recente aconteceu em abril, quando o contrato com as empreiteiras foram prorrogados por 150 dias sob alegação de que o período de chuvas atrapalhou o andamento dos trabalhos.

Em fevereiro, um edital de retificação também foi assinado sob justificativa de que o valor do projeto precisou ser reajustado em R$ 1 milhão a mais, passando para R$ 9 milhões, devido à colocação de lâmpadas LED e câmeras "olhos de águia".

Iniciada em abril de 2012, as obras no calçadão deveriam ter sido finalizadas no segundo semestre de 2013. O atraso, segundo a Prefeitura, ocorreu devido a problemas com a empresa responsável pelo serviço e a questões meteorológicas. As obras foram paralisadas em dezembro para não prejudicar as vendas de Natal e Ano Novo.

No ano passado, mais uma vez os serviços foram suspensos por causa das festas de fim de ano. Na ocasião, a Prefeitura informou que a previsão era de que a revitalização fosse concluída em fevereiro deste ano, o que não ocorreu devido a alteração no projeto.

Atualmente, os trabalhadores realizam o assentamento dos pisos no trecho da Rua General Osório, entre as ruas Saldanha Marinho e Amador Bueno. A próxima etapa da obra é a instalação de 80 postes de iluminação, 149 bancos, 90 lixeiras, 17 cinzerios e 48 sombreiros, além do projeto paisagístico.
 
 
 Em Ribeirão Preto, Festival João Rock terá tributo a Legião Urbana
Tradicional por grandes encontros e a participação de importantes nomes do rock e suas vertentes, o festival João Rock, confirmado para o dia 13 de junho, em Ribeirão Preto - interior de São Paulo - trará, em sua 14ª edição um tributo à Legião Urbana.

A banda de São Paulo, Urbana Legion,  levará para o palco principal do festival uma homenagem com grandes sucessos que marcaram a música e até a história brasileira entre eles, "Ainda é cedo", "Índios", "Que país é esse", "Geração Coca-cola" e "Eduardo e Mônica".  O grupo é formado por músicos de bandas consagradas como Egypcio (Tihuana), PG (Tihuana),  Marcão (ex Charlie Brown Jr), Lena (ex A Banca) e Marcos Iahn.

Fã assumido de Legião Urbana, o vocalista da banda, Egypcio, conta que da admiração veio a vontade de criar um tributo e assim surgiu a banda. "Estava em casa ouvindo a extinta Poll FM quando ouvi uma música diferente, com um vocal que lembrava os discos da minha mãe do Jerry Adriane; era Renato Russo e desde então comecei a seguir os passos da Legião", relembrou. Além da admiração, a ideia da Urbana Legion veio à tona também com o momento atual do país, principal intuito do tributo segundo Egypcio. "Além de levar entretenimento ao público, a ideia é levar música de qualidade e conteúdo para essa nova geração que não teve a oportunidade de conhecer o Legião Urbana", reforça o vocalista.

Para Marcelo Rocci, diretor artístico do João Rock, a participação da Urbana Legion segue a tradição do evento em prestar homenagens a grandes nomes do rock. "O festival também tem o objetivo de levar ao público, a oportunidade de relembrar, grandes sucessos da música e o convite para a Urbana Legion tem essa finalidade. A banda original foi um marco na história da música brasileira e  embalou  os sonhos de uma geração pelo país", afirma.

Nas últimas edições, o João Rock foi marcado por importantes homenagens. Em 2014, quando a morte de Raul Seixas completou 25 anos, Amorim Menezes, cover do cantor há 20 anos, subiu ao palco e interpretou canções como "Eu sou", "Gita", "Sociedade Alternativa" e "Maluco Beleza".

Em 2013, na 12ª edição do festival, foi a vez de Chorão, do Charlie Brown Jr., que completava um ano de falecimento, ser homenageado através da apresentação da banda "A Banca" que contou ainda com a participação dos vocalistas Dinho (Capital Inicial) e Alexandre (Natiruts), além disso, uma série de vídeos foram exibidos nos intervalos do festival, com momentos marcantes das participações do músico.

Programação

Nesta edição, o público poderá conferir os shows de 15 grandes bandas, sendo no palco principal: Skank, Capital Inicial, Frejat, Pitty, Criolo, Planet Hemp, CPM22, Raimundos, Detonautas e no Palco Universitário  Brothers of Brazil, Mato Seco, Dead Fish, Móveis Coloniais de Acaju e Gabriel O Pensador.

Serviço: João Rock 2015
Data: 13 de junho de 2015
Onde: Ribeirão Preto
Facebook: festivaljoaorock
Twitter: @joaorock
 
 
 Centros de compras capricharam em campanhas para o Dia dos Namorados
Shoppings de Ribeirão prometem brindes e sorteios de cruzeiros e carros para atrair casais apaixonados

Amor no ar
Para atrair os casais apaixonados, os centros de compras de Ribeirão Preto capricharam nas campanhas do Dia dos Namorados. No Novo Shopping, a cada R$ 300 em compras, o consumidor leva um cupom para concorrer a sete smartphones Samsung Galaxy S6 e quatro passagens para um cruzeiro internacional, com direito a um acompanhante cada, em 17 de junho. No Shopping Iguatemi, a cada R$ 400 gastos, o cliente ganha uma caixa com 10 bombons da Caracol Chocolates, marca tradicional de chocolates artesanais do Sul do País.

Amor no ar 2
No RibeirãoShopping, quem fizer suas compras nas lojas participantes da campanha, poderão trocar notas e cupons fiscais no valor de R$ 400 por um moderno headphone. Além da promoção Comprou-Ganhou, também concorre a um Jeep modelo Renegade 0km. E no Santa Úrsula, a cada R$ 300 em compras o consumidor leva um cupom para concorrer a cinco pares de bicicletas customizadas, sendo cinco femininas e cinco masculinas.
 
 
 O café na cidade de Ribeirão Preto
O café na cidade de Ribeirão Preto | Exposição

Datas:
03/06/15, 04/06/15, 05/06/15, 06/06/15, 07/06/15, 08/06/15, 09/06/15, 10/06/15, 11/06/15, 12/06/15, 13/06/15, 14/06/15, 15/06/15, 16/06/15, 17/06/15, 18/06/15, 19/06/15, 20/06/15, 21/06/15

Horário: no horário de funcionamento do shopping

Local: Novo Shopping (Avenida Presidente Kennedy, 1500)

Gênero: Mostra

Preço: não divulgado

Contato: (16) 3603-2400


Informações
Agente transformador da história econômica e social de Ribeirão Preto, o café é o escolhido para homenagear a cidade, que em 19 de junho completa 159 anos. Objetos, fotos e parte do acervo do Museu do Café estarão na exposição “O café na cidade de Ribeirão Preto”, que acontece no Espaço Novo Shopping,

Os artigos doados por cidadãos ou adquiridos pelo museu narram o período áureo da cafeicultura, a história da antiga Fazenda Monte Alegre e a vinda de migrantes, imigrantes, fazendeiros e investidores e até a implantação da ferrovia, em 1883, que incrementou o comércio e o fluxo de visitantes e moradores.

"O Novo Shopping possui uma trajetória de sucesso graças ao povo ribeirão-pretano e de toda a região. Por isso, nada mais significativo do que celebrarmos este aniversário com uma parceria com o Museu do Café, local admirado e reconhecido pela história e pelos moradores de toda a região", comenta Márcio Almeida, gerente de marketing do Novo Shopping.

Museu do Café Franscico Schimidt

Construído no início da década de 50, o Museu do Café é conhecido por guardar a mais importante coleção de peças do Estado de São Paulo sobre a história cafeeira. O acervo é formado por grandes esculturas, carros de boi, troles, máquinas de beneficiar, além de fotos do período áureo do café na região de Ribeirão Preto.
 
 
 Feira do Livro terá monitoramento por câmeras da PM em Ribeirão Preto
A poucos dias do início da 15ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto, os preparativos para o maior evento cultural da região estão a todo vapor. Na última segunda-feira (1º), foram feitos os últimos ajustes no esquema de segurança elaborado pela Fundação Feira do Livro em parceria com a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Guarda Civil Municipal durante reunião na sede do 51º Batalhão da Polícia Militar.

A novidade no planejamento da segurança da feira deste ano é o monitoramento por câmeras. Os 17 equipamentos que integram o projeto Olho de Águia da Polícia Militar irão revelar em tempo real a movimentação nos espaços da Feira e nas ruas da região central de Ribeirão.

A PM também confirmou que o patrulhamento será reforçado e intensificado nos oito dias de evento. “Teremos a presença da Base Móvel e patrulhamento dos homens da Rocan. A Força Tática realizará patrulha nas ruas adjacentes ao evento em diversos horários”, disse o tenente-coronel Renato Alves.

Os estandes que ficarão na praça serão cercados por gradis na parte interna, sem comprometer o fluxo do público. “Essa integração da Fundação com os diversos órgãos de segurança da cidade é o grande diferencial para que tudo ocorra de maneira tranquila”, afirmou Rogério Ceneviva, coordenador técnico operacional da Feira do Livro.

A coordenadora de segurança da Feira do Livro, Renata Célia Mesquita, garantiu que o visitante terá a tranquilidade necessária para participar dos eventos da Feira e circular pelos estandes de livros. “A nossa preocupação é garantir que o sucesso alcançado no ano passado, quando não tivemos nenhuma ocorrência grave, seja repetido”, comentou.

Saiba mais sobre a 15ª edição da Feira

A Feira acontece de 14 a 21 de junho, tendo como palcos principais o Theatro Pedro II, o Centro Cultural Palace e a Praça XV de Novembro, no coração de Ribeirão. Nesses dias, os moradores de Ribeirão Preto e região, além dos filósofos, têm encontro marcado com os escritores superpremiados Ignácio de Loyola Brandão, Pedro Bandeira, Augusto Cury, Gregório Duvivier e muitos outros intelectuais e artistas.

No ano de sua 15ª edição, a Feira Nacional do Livro homenageia o Brasil, o escritor Mário de Andrade, o autor-Educação Rubem Alves, o autor local Divo Marino e a escritora infantojuvenil Ruth Rocha. O patrono é o empresário Chalim Savegnago.

A programação completa, com todos os horários das atividades da 15ª Feira Nacional do Livro, está no hotsite –  www.feiradolivrorp.com.br – do evento.

Quem quiser folhear virtualmente a revista da programação tem essa opção no site http://issuu.com/fundacaofeiradolivro.

Fonte: Prefeitura de Ribeirão Preto
 
 
 Vacinação contra a gripe é prorrogada até 12 de junho em Ribeirão Preto
A Secretaria da Saúde de Ribeirão Preto comunicou na quarta-feira (3), que vai manter a Campanha de Vacinação contra a gripe até a próxima sexta-feira (12). A decisão foi tomada para que o município possa completar a meta de 80% do público prioritário vacinado.

Segundo dados divulgados pelo Programa de Imunização, desde o início da campanha, no dia 4 de maio, até a última sexta-feira (29), foram vacinadas 107.468 pessoas pertencentes aos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde, o que representa 61,2% do total.

Desse total foram vacinas 16.633 crianças (de seis meses a menores de cinco anos), 10.056 trabalhadores da saúde, 3.195 gestantes, 1.174 puérperas (mulheres que tiveram filhos há 45 dias), 52.918 idosos e 23.285 pessoas portadoras de doenças crônicas.

Fonte: Prefeitura de Ribeirão Preto
 
 
 Ribeirão Preto ganha lava-rápido com sistema de reciclagem de água
Em tempos de crise hídrica, garantir a economia e o bom uso da água é fundamental. Muitas pessoas adquiriram hábitos de redução e até deixaram de lavar o carro para evitar o desperdício. Mas agora os moradores de Ribeirão Preto e região podem garantir o automóvel limpo sem culpa, de maneira rápida, eficiente e sustentável. Foi inaugurado na cidade o lava-rápido Jeltec, com equipamentos de altíssima performance e sistema de reciclagem de água da marca Kärcher, importados da Alemanha.

A lavagem de cada automóvel utiliza apenas 10 litros de água limpa, uma redução de até 85% no consumo. “A instalação de uma recicladora foi ponto primordial na elaboração do nosso lava-rápido”, revela Eric Pelegrina, proprietário do local. Além disso, o sistema é todo automatizado, com a dosagem correta de água e detergentes, evitando assim qualquer tipo de desperdício. “Investimos em modernização, eficiência, agilidade e qualidade e esperamos atender cerca de 70 carros por dia”, finaliza o executivo.

Ágil, a lavagem completa e secagem é feita em cerca de seis minutos. O Lava-rápido Jeltec fica na avenida Carlos Consoni, 1131, no Jardim Botânico – Sentido Guaporé, Maurílio Biagi (Posto Zona Sul) e funciona de segunda a sábado, das 8h às 19h e aos domingos, das 8h às 12h.
 
 
 
Categorias
0
Cemitérios
Cidades
Ciência
Cultura e Lazer
Dicas
Economia
Educação
Esporte
Gastronomia
Iphone
Meio Ambiente
Moda
Mundo
Natureza
Notícias
Parques
Planeta Bizarro
Política
Prefeituras
Saúde
Tecnologia
windows 10
posts bloguei Posts
Setembro de 2010 5  postagens    
Fevereiro de 2011 5  postagens    
Março de 2011 26  postagens    
Maio de 2011 19  postagens    
Julho de 2011 11  postagens    
Agosto de 2011 11  postagens    
Janeiro de 2012 19  postagens    
Julho de 2012 8  postagens    
Outubro de 2012 1  postagens    
Novembro de 2012 8  postagens    
Maio de 2013 4  postagens    
Junho de 2013 16  postagens    
Outubro de 2013 1  postagens    
Novembro de 2013 1  postagens    
Dezembro de 2013 1  postagens    
Janeiro de 2014 4  postagens    
Junho de 2014 9  postagens    
Agosto de 2014 1  postagens    
Setembro de 2014 1  postagens    
Novembro de 2014 1  postagens    
Dezembro de 2014 5  postagens    
Janeiro de 2015 7  postagens    
Fevereiro de 2015 36  postagens    
Março de 2015 19  postagens    
Abril de 2015 17  postagens    
Maio de 2015 29  postagens    
Junho de 2015 16  postagens    
Julho de 2015 44  postagens    
Agosto de 2015 73  postagens    
Setembro de 2015 214  postagens    
Outubro de 2015 238  postagens    
Novembro de 2015 198  postagens    
Dezembro de 2015 125  postagens    
Janeiro de 2016 70  postagens    
Fevereiro de 2016 125  postagens    
Março de 2016 126  postagens    
Abril de 2016 28  postagens    
Junho de 2016 1  postagens    
Todos os Posts
 
Untitled Document